A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
12 de julho de 2020
Anuncie Aqui
-->
AGRICULTURA FAMILIAR

Dedicação de Eliani elevou produção de abobrinha de 8 para 50 kg semanais

Lavoura inicial foi atacada por pragas, mas, Eliani não desistiu do projeto

28 AGO 2019 - 16h00min
ALINE OLIVEIRA

A perseverança da produtora rural, Eliani Kochhamm Arce, 45 anos, no cultivo de uma lavoura de abobrinha, demonstra as dificuldades diárias enfrentadas pelos agricultores familiares, mas, que são desconhecidas por grande parte da população.

Ela e mais seis produtores foram considerados aptos a participarem do programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) em Horticultura, do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/MS) e decidiram planejar o cultivo escalonado da abobrinha menina brasileira, bastante apreciada e consumida pelas famílias sul-mato-grossenses.

Média de colheita chega a 50 kg por semana

Com orientação do técnico de campo e o planejamento concluído ficou definido que cada produtor plantaria 40 pés da abobrinha, a fim de colherem inicialmente uma caixa do produto. No entanto, um ataque de nematoides (parasita que se alastra pelo solo ou água) quase acabou com o sonho de Eliani, ao perder grande parte da lavoura.

“Foi muito difícil, pois, não esperávamos por essa situação. No entanto, com apoio do profissional do Senar/MS, conseguimos combater a praga. Os participantes do meu grupo acabaram desistindo e tentando outras culturas, mas, eu queria continuar com a produção de abóboras”, relembra.

A produtora conta que no começo da colheita caminhava 20 km para entregar oito quilos da hortaliça ao comprador. “Eu dei minha palavra e não podia faltar com o compromisso, mas, confesso que houve momentos em que pensei em parar. Agradeço ao Daniel Makoto que na época era o técnico responsável, pois ele acreditou no meu trabalho e me acompanhou até um mercado em Aquidauana para intermediar o fornecimento do produto”, pontua.

Produtora familiar planeja cultura de mini moranga ainda esse ano

COLHENDO FRUTOS

Os tempos de preocupação e angústia ficaram para trás e Eliani comemora a produção registrada hoje em dia. “Entrego uma média de 50 kg de abobrinha, duas vezes por semana, no supermercado e para uma empresa que produz marmitas. Porém, cheguei a colher 70 kg em apenas uma semana”, destaca orgulhosa.

Atualmente, o técnico responsável pelo atendimento na propriedade, localizada no distrito de Camisão é o engenheiro agrônomo, Cleber Rezende Ferreira, que reforça o diferencial dos produtores atendidos no ATeG. “Uma característica dos produtores que recebem atendimento no programa é adotar as recomendações técnicas, as quais impactam positivamente na produção das culturas. Veja o caso da Eliani, por exemplo, que tem uma colheita expressiva em uma área com menos de um hectare”, argumenta.

Sobre os resultados obtidos na produção de abóbora, a produtora é enfática: “Não quero mudar o foco da produção, posso até trabalhar com outras variedades, mas, quero continuar na cultura que está me dando retorno. Tanto é que conversei com o técnico e estou preparando uma área para produzir mini moranga, que tem sido muito procurada no mercado varejista. Eu já recebi uma encomenda de 500 unidades em um buffet de Aquidauana e por isso vou começar o plantio para colher na época que a cliente pediu”, explica.

Eliani destaca que uma das maiores conquistas é receber elogios pela qualidade do produto 

Para Eliani, as maiores conquistas na atividade de horticultura são receber o feedback dos consumidores do município e ver o resultado do trabalho árduo recompensado toda semana, na forma de pagamento. “Fico muito realizada quando encontro uma pessoa que pergunta quando vou entregar abobrinha no mercado ou que elogia a qualidade do produto. Isso é o sonho de qualquer agricultor, comprovar o resultado de tanto esforço, na aprovação dos consumidores e no lucro obtido com a comercialização”, conclui.

SERVIÇO

O programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) em Horticultura, do Senar/MS atende 20 produtores na região de Aquidauana. De acordo com dados da coordenação, de janeiro a julho deste ano foram comercializados R$ 200.395,59 por todos os produtores atendidos na localidade.

Interessados em participar do projeto em assistência técnica podem procurar o Sindicato Rural de Aquidauana ou pelo telefone: (67) 3241-3959.

 

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Suspeita de tráfico, mulher ofende PMs e agride investigadora em Aquidauana

2
Policial

Em operação contra o tráfico, polícia prende casal com drogas no Nova Aquidauana

3
Aquidauana

Quatro exames dão negativo para coronavírus e Aquidauana continua com seis casos ativos

4
Aquidauana

Sucesso na fronteira, Baddi chega à Aquidauana com as melhores pizzas e esfihas

Vídeos

Cães encontram droga escondida em estofado de veículo

Morador de Taunay encontra jaguatirica morta às margens da BR-262

Bombeiros de Aquidauana estão na operação para controle de grande incêndio no Pantanal

Ver mais Videos

Previsão do Tempo

min18 max35

Aquidauana

Sol com algumas nuvens. Não chove.
min18 max35

Anastácio

Sol com algumas nuvens. Não chove.

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
2,37m
Miranda
2,09m
Paraguai
1,88m

Colunas e Blogs

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

"TUDO"

Valdemir Gomes

Aos...

Rosildo Barcellos

História e tradição a céu aberto

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Escolas Estaduais

Escola Estadual Felipe Orro

Rua Carlos pereira Bandeira, s/n - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241 1206
Hospitais/Postos de Saúde

Hospital da Cidade - Associação Aquidauanense de Assistência Hospitalar

R. Manoel Antonio Paes de Barros, 1424 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-3636
Telefones Úteis

Policia Militar - 7º BPM

João Lopes Assunção, s/nº Bairro Alto - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-2212/3241-
Ver Mais