A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
20 de Janeiro de 2018
Anuncie Aqui
8502
Decisão

Ex-prefeito de Anastácio terá que devolver R$ 78 mil

Decisão foi publicada pelo Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul; Douglas ainda pagará multa superior a R$ 16 mil

30 AGO 2017 - 16h42min
Da Redação

O ex-prefeito de Anastácio, Douglas Melo Figueiredo, terá de devolver dinheiro ao município. A determinação foi dada pelos conselheiros da 1ª Câmara em Sessão realizada terça-feira (29), no Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul (TCE/MS). O valor impugnado de R$ 78.400,00 foi aplicada pelos conselheiros ao ex-prefeito, que deverá ressarcir o valor aos cofres públicos. 


A Sessão foi presidida pelo conselheiro Jerson Domingos e composta pelos conselheiros José Ricardo Pereira Cabral e Ronaldo Chadid, e ainda pelo representante do Ministério Público de Contas, o Procurador Adjunto de Contas José Aêdo Camilo.


Conforme divulgado pelo TCE, o processo TC/20721/2014, versa os autos conclusos para a análise e o julgamento da execução financeira do Contrato Administrativo nº 79/2013, que foi celebrado entre o Município de Anastácio e a empresa Informatici Tecnologias Inteligentes Ltda. A presente contratação tem como objeto, a implantação de banco de dados social do Município.


 O conselheiro votou pela irregularidade da execução financeira do Contrato Administrativo nº 79/2013, em razão da irregular liquidação das despesas, apontando para a realização de irregulares pagamentos por serviços não prestados, pagamentos de notas fiscais emitidas fora do prazo de vigência do contrato bem como em razão da intempestiva remessa dos documentos da sua execução financeira. 


Foi decidido ainda pela impugnação do valor de R$ 78.400,00 referente ao montante executado, responsabilizando o ex-prefeito Douglas Melo Figueiredo.  O conselheiro ainda aplicou multa regimental ao ex-prefeito acima citado em valor correspondente a 677 Uferms (R$ 16.403,71) em razão da intempestiva remessa a esta Corte, dos documentos da execução financeira do contrato, e 20% do prejuízo causado ao erário, em razão das irregularidades apontadas.

 

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Jovens são presos por tráfico de drogas na Santa Terezinha

2
Aquidauana

Após descobrir vitiligo aos 15 anos, Vitória faz jus ao seu nome e luta diariamente contra preconceito

3
Aquidauana

Após alagamento da Vila 40, moradores lamentam estragos causados pela chuva

4
Aquidauana

Criminoso furta residência na Vila Pinheiro

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
5,18m
Miranda
7,00m
Paraguai
2,96m

Colunas e Blogs

Manoel Afonso

Tio comunista não apoiou sobrinho tucano

Valdemir Gomes

Busque...

Rosildo Barcellos

Ergonomia e aprendizagem infantil

Ver Mais Colunas
498110646