A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
26 de abril de 2018
Anuncie Aqui
8494
Infraestrutura

Operários da prefeitura de Anastácio usam pregos e marretas para "reformar" Ponte Velha

A ponte, principal via de acesso com Aquidauana, já não suporta mais o fluxo intenso de veículos e precisa constantemente de reparos

17 ABR 2017 - 14h32min
Da Redação

A ponte Roldão de Oliveira, também conhecida como Ponte da Amizade ou Ponte Velha, foi parcialmente restaurada no início desta tarde pela prefeitura de Anastácio. 


Servidores da Secretaria Municipal de Obras usaram pregos e marretas para recolocar tábuas que estavam soltas. 


O trabalho paliativo demorou pouco mais de 40 minutos, tempo em que a ponte, que une a cidade à vizinha Aquidauana, ficou interditada. 


Em outras ocasiões, a prefeitura de Aquidauana também enviou operários para fazer reparos no local. 


A verdade é que a ponte, principal via de acesso entre as cidades, já não suporta mais o fluxo intenso de veículos e precisa constantemente de reparos. 

Ponte não suporta fluxo intenso de veículos e precisa de reparos constantes
Ponte não suporta fluxo intenso de veículos e precisa de reparos constantes / Luiz Guido
Ponte não suporta fluxo intenso de veículos e precisa de reparos constantes

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Encontrado aposentado que se perdeu em mata

2
Aquidauana

Aquidauanense é vítima de golpe em Campo Grande e perde mais de R$ 19 mil

3
Aquidauana

PM apreende adolescente que furtava bicicletas em Aquidauana

4
Aquidauana

Pedreiro cai de altura elevada durante serviço e é socorrido pelos bombeiros

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Paraguai
4,74m
Miranda
4,67m
Aquidauana
3,65m

Colunas e Blogs

Robinson L Araujo

A VERDADE DO AMOR DEPENDE DE TOTAL AUTOESVAZIAMENTO

Valdemir Gomes

circular...

Giovani José da Silva

HISTÓRIAS DE ADMIRAR: CONTRADIÇÕES

Ver Mais Colunas
498110635