A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
26 de Abril de 2017
Anuncie Aqui
8193

Casa em MS era quartel general de contrabandistas de cigarro que lucraram R$ 20 milhões

29 NOV 2016 - 16h01min
PF
A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (29) a Operação Ixtab, com o objetivo de reprimir extensa organização criminosa voltada à prática do crime de contrabando de cigarros e lavagem de dinheiro em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás.
 
Cerca de 175 policiais cumpriram 12 mandados de prisão preventiva, 46 mandados de busca e apreensão e 15 mandados de condução coercitiva nos três estados da federação. Os agentes cumpriram ainda 28 cautelares pessoais diversas da prisão, como: proibição de efetuar qualquer viagem para o Paraguai ou para a cidade de Ponta Porã (MS); obrigação de requerer previamente autorização do juízo para viagens superiores a sete dias; obrigação de comparecerem em juízo ou perante à autoridade policial para os atos do processo ou inquérito sempre que intimados; advertência de que poderá ser decretada a prisão preventiva caso descumprida qualquer das condições mencionadas.
 
As investigações tiveram início em 2015, a partir da prisão em flagrante de dois alvos da operação pela prática do crime de contrabando de cigarros, ocasião em que teriam sido surpreendidos transportando 36 caixas de cigarros contrabandeados do Paraguai, além de arrecadarem anotações financeiras, que revelaram uma movimentação do grupo em torno de R$ 1 milhão, somente no ano de 2015.
 
A organização criminosa possuía uma estrutura ordenada e caracterizada pela divisão de tarefas, tendo movimentado em torno de R$ 20 milhões em decorrência da elevadíssima quantidade de cigarros contrabandeados comercializados (por volta de 20 mil caixas no período de novembro de 2015 a novembro de 2016). O grupo agia de maneira organizada: parte dos integrantes adquiria cigarros no Paraguai para abastecimento dos grandes fornecedores, que, por sua vez, abasteciam outros fornecedores em Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. As investigações apontam que um dos investigados teria movimentado mais de R$ 1 milhão em depósitos bancários em um período de apenas três meses.
 
Também faziam parte do esquema motoristas e ?batedores? que ? a serviço dos grandes compradores ? realizavam as viagens ao Paraguai para aquisição de cigarros.
 
A organização também mantinha um imóvel que servia de base operacional no Distrito de Vila Vargas, município de Dourados/MS, local onde os investigados passavam a noite para seguirem viagem no dia seguinte.
 

Veja também

Mais Lidas

1
Geral

Três soldados morrem afogados em treinamento do Exército

2
Policial

Estudante que filmou sexo com cadela está preso

3
Anastácio

Trabalhador fica gravemente ferido após acidente em frigorífico de Aquidauana

4
Geral

Aquidauana se despede de Jaime Corrêa de Oliveira, o dono do cinema

Vídeos

Blitz educatica frente ao Exercito

Sucuri de três metros é capturada em Anastácio-MS

Blitz educativa Aquidauana-MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
4,26m
Miranda
4,73m
Paraguai
2,91m
Rio Cuiabá
3,44m
Rio Taquari
4,94m

Colunas e Blogs

Giovani José da Silva

HISTÓRIAS DE ADMIRAR: ORAÇÕES

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

Do abraço, do afago e do aconchego: as distâncias, apen...

Raquel Anderson

Pequeno profundo diário IV

Ver Mais Colunas
472810843