A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
18 de Outubro de 2017
Anuncie Aqui
8502
Aquidauana

Dodô só tem 11 anos e já se mostra tão forte quanto um “super atleta”

Antônio de Barros Grotto supera as sequelas da paralisia cerebral com treinamento digno de Messi, seu ídolo no futebol

24 JUL 2017 - 16h46min
Redação

Antônio de Barros Grotto, 11 anos, é um “super atleta” e hoje O Pantaneiro conta sua história. O aquidauanense faz jus a este título porque, assim como seu maior ídolo no futebol – o jogador argentino Leonel Messi –, dá conta de um treinamento intensivo de 21 dias, duas horas de exercícios diários e horas de caminhada. Não há quem duvide de que um feito destes não é para qualquer um, é preciso ser forte e determinado. Todo esse trabalho foi feito em Caxias do Sul (RS), como parte do tratamento que Dodô – como é carinhosamente chamado pela família e amigos – realiza desde que tinha 10 meses, em virtude da paralisia cerebral que ele teve ao nascer, aos sete meses de gravidez. 

Parte dessa história ficou conhecida depois da divulgação do vídeo com o treinamento de Antônio, as imagens foram produzidas pela Neuroreabilitar, clínica que realizou o tratamento intensivo. “Querido Antônio, ter recebido você na Neuroreabilitar para realizar o treinamento locomotor intensivo foi uma honra. Você veio de Aquidauana-MS em busca de novas conquistas e isto se realizou. Você nos conquistou com sua alegria, garra e coragem! Temos muito orgulho de fazer parte da sua história”, diz a homenagem dedicada ao pequeno.  Todo esse trabalho foi acompanhado de perto pelos pais do menino, Viviane Barros e Leandro Grotto. “Dodô é sensacional”, diz a mamãe coruja, e a equipe de O Pantaneiro concorda. 

Todo esse carinho é recíproco, em conversa com a equipe de reportagem, ele contou como foi a relação com os profissionais que estiveram com ele neste período. “Eles são dez, completamente”, sentenciou Antônio. E sobre a rotina de treinos, o garoto foi ainda mais enfático. “Não tive dificuldade nenhuma”, afirmou. “Eu tive muitas experiências, exercícios que eu nunca tinha feito na minha vida, eu consegui fazer lá”, explicou Antônio, que ainda teve de lidar com um frio de -4°C. 

Desde que passou a receber os comentários de incentivo no Facebook e viu o número de visualizações em seu vídeo disparar, o menino também já sabe que, além de ser tão forte quanto os jogadores que mais admira – o jogador português Cristiano Ronaldo também está em sua lista de grandes ídolos –, ele pode ser tão famoso quanto eles. “Agora, eu sou internacional, o Messi vai me ver lá”, se diverte Antônio, com o sorriso que encanta e emociona todo mundo que o vê vencendo todos esses desafios. O primeiro contato com o a clínica ocorreu há três anos, por meio da fisioterapeuta de Dodô e realiza um trabalho específico com crianças diagnosticadas com paralisia cerebral mielomeningocele e lesão medular. 

“Eles trabalham diferente, com muito carinho”, garante Viviane, mencionando todo o incentivo que Antônio recebeu na clínica. O mais importante Dodô já sabe, ele pode fazer qualquer coisa, e ele tem uma vida inteira pela frente para descobrir como. 

 

Dodô já está em casa com a família
Dodô já está em casa com a família / Luiz Guido Júnior
Dodô já está em casa com a família

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Casa do Trabalhador de Aquidauana oferece 11 vagas de emprego nesta terça-feira

2
Anastácio

Marido tenta estrangular e ameaça passar serrote no pescoço da mulher

3
Policial

Assentado mata cachorro a tiros porque animal atacava seus patos e galinhas

4
Geral

Gêmeos não idênticos se reencontram após mais de 50 anos de separação

Vídeos

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Fiações rompidas são recuperadas e motoristas ‘fora do padrão’ podem ser responsabilizados

Moradores de Anastácio flagram óleo descendo para Rio Aquidauana

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
2,87m
Miranda
2,28m
Paraguai
2,41m

Colunas e Blogs

Raquel Anderson

Oswaldão e o horário de Verão!

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

Viajar só faz bem...

Pedro Puttini Mendes

Aquidauana: "meio" ambiente ou um ambiente inteiro?

Ver Mais Colunas
498110752