A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
22 de Setembro de 2017
Anuncie Aqui
8470
Aquidauana

Durante desfile de aniversário, professores cobram ao prefeito salários atrasados

15 AGO 2016 - 16h32min
Da Redação
Durante o desfile cívico em comemoração aos 124 anos de Aquidauana, os professores da Rede Municipal de Ensino (Reme) realizaram protesto pacífico, requisitando a regularização dos pagamentos de salários que estão em atraso. Além dos atrasados, os professores se manifestaram pedindo o retroativo, previsto por lei, e também melhorias no transporte e merenda dos alunos.

Em nota, a assessoria de imprensa da prefeitura esclareceu que apenas o salário dos professores estão em atraso, e que pretende regularizar a situação ainda essa semana. A Prefeitura alega ainda que os atrasos se devem à queda na arrecadação e também à demora nos repasses. ?Sobre a reposição, o sindicato está pedindo 11% de retroativo a partir de  Janeiro, mas a prefeitura  só pode oferecer 9%. Estamos estudando uma forma de pagar, mas não chegamos a um acordo até o momento?, disse o executivo municipal na nota.
Educadores cobram explicações da prefeitura.
Educadores cobram explicações da prefeitura.
Educadores cobram explicações da prefeitura.

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Colisão na BR-262 deixa duas vítimas feridas

2
Saúde

Idosa morre de infarto e moradores acreditam que calor contribuiu

3
Agronegócio

Camionete bateu em árvore após motorista evitar colisão com carro na BR-262

4
Aquidauana

Capivaras invadem pista e motociclista fica ferido

Vídeos

Acidente na BR 262 próximo ao trevo de Dois Irmãos do Buriti

Entrevista Comandante Tito Lívio - Aeroclube de Aquidauana MS

Semana Nacional de trânsito inicia em Anastácio com blitz educativa

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
2,38m
Miranda
2,10m
Paraguai
3,39m

Colunas e Blogs

Pedro Puttini Mendes

Reflexos da Reforma Trabalhista no Meio Rural

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

DEPOIS.....

Giovani José da Silva

HISTÓRIAS DE ADMIRAR: E AGORA, ARNALDO?

Ver Mais Colunas
498110615