A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
18 de Agosto de 2017
Anuncie Aqui
8463
Política

Ex-prefeito nega irregularidades em contratos apresentadas pelo TCE

"Afirmo que não há nenhuma irregularidade nos contratos que foram executados em minha gestão", disse Fauzi

2 AGO 2017 - 19h03min
Da Redação

O ex-prefeito de Aquidauana, Fauzi Suleiman, se posicionou sobre a decisão do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul (TCE/MS), que lhe obriga a devolter R$ 258.105,09 aos cofres públicos. O valor seria referente a irregularidades no contrato de aquisição de gêneros alimentícios para a Rede Municipal de Ensino (Reme). De início, ele comentou que não cometeu irregularidades. 

Como já noticiado, o conselho to TCE votou pela irregularidade da formalização do 1º e do 2º Termo Aditivo do contrato, bem como da execução financeira da contratação, por descumprimento da obrigação constitucional de prestar contas. Foi deferido pela impugnação de R$ 258.105,09 referentes à ausência de comprovação dos recursos públicos despendidos, responsabilizando o ordenador de despesas, o ex-prefeito, pelo ressarcimento do valor impugnado aos cofres públicos do Município. Ainda aplicou multa, em valor correspondente a 1.046 Uferms (R$ 25.344,58).


Confira a resposta do ex-prefeito


1-Com absoluta convicção afirmo que não há nenhuma irregularidade nos contratos que foram executados em minha gestão; 


2- As multas que me vem sendo impostas aconteceram porque a PREFEITURA MUNICIPAL DE AQUIDAUANA, QUE DETÊM EM SEU PODER TODOS OS DOCUMENTOS REFERENTES À EXECUÇÃO DESTES CONTRATOS, na gestão anterior SE NEGOU A RESPONDER ÀS NOTIFICAÇÕES QUE O TCE fazia solicitando informações a mim e a ela. 


3- Esta é a razão das multas que me vem sendo aplicadas e dos pedidos de devolução de recursos, e é por este motivo que as sanções também foram estendidas ao ex-prefeito que me sucedeu;

4- Em todas estas condenações e multas cabem recursos, que estão sendo preparados e serão apresentados nos prazos devidos, repondo a verdade dos fatos;

5- Por fim, informo que durante meu mandato, determinei a minha equipe que respondesse a todos os ofícios do TCE/MS cobrando informações referentes ao mandato do prefeito que me antecedeu.

6- Infelizmente a orientação do prefeito que me sucedeu foi diferente, tentando fazer com que pela omissão da Prefeitura de Aquidauana meu nome fosse enxovalhado, para que isto fosse usado como arma para me desqualificar no debate político;

7- Aquidauana e os aquidauanenses me conhecem e conhecem a minha índole. Talvez, entre todos os políticos de nossa cidade, seja o que os aquidauanenses mais conhecem. Os aquidauanenses sabem quem eu sou; sabem minha origem, sabem meus conceitos, sabem meus princípios. O poder não me mudou. E se mudou, foi para me fazer mais humilde por ter conhecido ali o melhor e o pior do que um ser humano é capaz.

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Disputa de mulheres por Biz termina com moto apreendida pela polícia

2
Aquidauana

Casa do Trabalhador de Aquidauana oferece seis vagas de emprego

3
Gente

Morre o humorista Paulo Silvino, aos 78 anos, no Rio

4
Aquidauana

Mulher de 42 anos é atropelada por motocicleta no Ovídio Costa 1

Vídeos

Indígenas fecham BR-262, acesso a Taunay

3º Desafio Mountain Bike - Piraputanga MS

18 Festival de Inverno de Bonito

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
3,30m
Miranda
2,12m
Paraguai
4,24m

Colunas e Blogs

Pedro Puttini Mendes

Imposto Territorial Rural de 2017: muda o ano, os probl...

Valdemir Gomes

Tamanduá...

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

Aquidauana...quais caminhos percorrerá?

Ver Mais Colunas
481710642