A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
20 de Janeiro de 2018
Anuncie Aqui
8502
Aquidauana

Projeto de zootecnia pode salvar égua abandonada em Aquidauana

O objetivo é garantir que os animais, principalmente àqueles usados por carroceiros, tenham qualidade de vida e não sejam abandonados

31 MAR 2017 - 14h33min
Da Redação

Projeto a ser desenvolvido pela veterinária Carolina da Silva Barbosa, professora do curso de Zootecnia da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems), pretende dar amparo a equídeos vítimas de maus-tratos em Aquidauana. 


O objetivo é garantir que os animais, principalmente àqueles usados por carroceiros, tenham qualidade de vida e não sejam abandonados, assim como a égua que foi flagrada vagando há dias pelo Bairro Alto.


Segundo Carolina, a ideia surgiu depois que a universidade recebeu diversas denúncias de cavalos sendo alvos de violência por parte de seus responsáveis. "Alguns chegaram a ser mortos a pauladas por se recusarem a carregar peso em excesso, mesmo apresentando sequer capacidade de andar de tanto cansaço", disse.


As ações devem se estender também à égua Guerreira, que, sozinha, sobrevive se alimentando de lixo pelas ruas da cidade. Ela pode ser resgatada e adotada, sendo destinada a um local adequado para recuperação. O atual dono, se é que ele existe, ainda está desconhecido. Caso seja identificado, pode ser responsabilizado judicialmente.

Projeto

 O escopo do projeto prevê levantamento e cadastro de todos os equídeos usados por carroceiros da cidade. Os animais serão submetidos à análise das condições de saúde, alimentação e bem-estar, num primeiro momento. Em seguida, os técnicos podem submetê-los a exames e tratamentos de doenças comuns, como vermes, além disso, também haverá orientações e capacitação com os carroceiros.

"O animal não tem autonomia para rejeitar tudo o que o homem lhe impõe, por isso, alguns são mortos de forma cruel". Também não é descartado resgate, se houver necessidade.


De acordo com a professora, a comunidade está revoltado com casos recorrentes de violência contra equídeos registrados na cidade e, por este motivo, tem promovido denúncias e recusado contratar fretes por carroceiros, como forma de preservar os animais.

"A sociedade não aceita mais este tipo de maus-tratos. Claro que há trabalhadores que respeitam seus animais, por isso, pretendemos criar dentro do projeto um cartão de 'Amigo do Cavalo', que credencia o carroceiro, mostrando que ele cuida do bicho", pontuou.

Validação


A proposta está em fase de desenvolvimento e conta com a participação de pelo menos 20 pessoas, incluindo técnicos, professores e alunos. Ainda é preciso a validação por meio do repasse de bolsa, para manutenção das atividades, e autorização legal do município e de órgãos competentes.

"A gente não pode sair por aí cadastrando animal sem autorização, é preciso respaldo legal, e é nisso que temos trabalhado neste momento. Queremos garantia, até mesmo para apontar aquelas pessoas que são irresponsáveis e não cuidam dos animais".

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Jovens são presos por tráfico de drogas na Santa Terezinha

2
Aquidauana

Após descobrir vitiligo aos 15 anos, Vitória faz jus ao seu nome e luta diariamente contra preconceito

3
Aquidauana

Após alagamento da Vila 40, moradores lamentam estragos causados pela chuva

4
Aquidauana

Criminoso furta residência na Vila Pinheiro

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
5,18m
Miranda
7,00m
Paraguai
2,96m

Colunas e Blogs

Manoel Afonso

Tio comunista não apoiou sobrinho tucano

Valdemir Gomes

Busque...

Rosildo Barcellos

Ergonomia e aprendizagem infantil

Ver Mais Colunas
498110822