O Pantaneiro

quinta, 28 de junho de 2012

Coisas de brasileiros

Na história deste país, nunca, jamais, li um relato sobre fracasso na iniciativa do nosso governo.
 
Sempre somos os melhores e levamos vantagem em tudo que fazemos. Quando vamos ao exterior desencadeamos paixões violentas. Não é raro vermos os países visitados torcerem pelo nosso sucesso, mesmo que seja contra eles próprios.
 
Nesses últimos oito anos o nosso sucesso foi tamanho no exterior que despertou ciúmes no Obama. O nosso presidente de então, se propôs a ajudar o PhD presidente americano a implantar nos Estados Unidos o SUS.
 
A Europa só quebrou por não ter seguido os nossos conselhos.
 
Pensei em anotar as nossas principais vitórias desde o descobrimento do Brasil. Desisti. Achei oportuno, em nome das nossas vitórias, com exceção ao Prêmio Nobel e entre outros de menor importância, relatar o estrondoso sucesso que foi a Rio+20.
 
Citarei alguns depoimentos publicados pela Agência Estado (AE) sobre esse evento, que é um dos maiores do mundo, e que mobilizou os povos preocupados com o futuro do planeta Terra.
 
“Dilma diz estar satisfeita com o documento final do encontro da Rio+20.”
 
“Minha expectativa está simplesmente satisfeita.”
 
Ela lembrou que muitos países desenvolvidos (ricos) não aprovaram o financiamento para combater a pobreza nos países africanos. Avisou, no entanto, a toda a comunidade universal, que o Brasil não vai parar de trabalhar para criar um fundo internacional contra a fome. Concluiu dizendo que a reunião Rio+20 foi muito bacana para o Brasil.
 
A própria Ministra do Meio Ambiente do Brasil, Izabella Teixeira, lamentou a falta de clareza do documento oficial da Rio+20.
 
O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, criticou o desperdício de alimentos no mundo.
 
O trânsito intenso e os preços exorbitantes dos hotéis durante a Rio+20 levantaram temores sobre a habilidade do Brasil para sediar a Copa do Mundo em 2014 e as Olimpíadas em 2016 - aponta a edição do Financial Times.
 
O Greenpeace diz que o governo brasileiro teve uma postura desesperada para elaborar o documento final.
 
O diretor executivo sul-africano Kumi Naidoo, considerou um fracasso a Rio+20, e culpa o Brasil e a ONU (Organização das Nações Unidas). Disse que houve um retrocesso em relação a Eco-92.
 
Os chefes de Estado importantes não compareceram à reunião da Rio+20. A primeira ministra alemã estava assistindo ao jogo de futebol da Alemanha pela Eurocopa.
 
Dom Leonardo Steiner, secretário-geral da CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil), aponta insucesso da Conferência Rio+20.
 
O presidente do Equador, Rafael Correa em entrevista concedida à Carta Maior e jornais da Argentina e México, considerou o documento final da Rio+20 como "lírico...”
 
Considerou um fracasso, o saldo provisório do encontro no Rio de Janeiro.
 
Antes, houve uma reunião do G-20 no México e a maioria de 80% dos que estavam lá, regressaram para as suas casas. Não vieram para a Rio+20. Apenas alguns poucos vieram para a Cúpula, sobretudo latino-americanos.
 
Diante dessas opiniões, ficamos com a certeza que o Brasil precisa de um banho de humildade e um choque de realidade, para deixar essas bobagens de que somos os melhores e os mais competentes e admirados políticos da humanidade.
 
Os rankings nos diversos setores sociais demonstram a nossa verdade.
 
Gabriel Novis Neves
26-06-2012
Compartilhe: Orkut

Sobre o colunista

Gabriel Novis Neves

Reitor fundador da Universidade Federal de Mato Grosso, é médico em Cuiabá.

Leia mais
Parceiros Coeso Eletrificação Rural YouZoom Soluções Web Vivid Estudio Fotográfico AT Informática Chiquinho Sorvets Lise Jones - Cerimonial