A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
20 de Janeiro de 2018
Anuncie Aqui
8502
Política

Defesa diz que Janot agiu de forma parcial nas investigações contra Temer

A Corte julga nesta quarta-feira pedido feito pelo presidente para que Janot seja impedido de continuar a frente das investigações que o envolvem

13 SET 2017 - 17h22min
Agência Brasil

A defesa do presidente Michel Temer disse hoje (13) no Supremo Tribunal Federal (STF) que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, agiu de forma parcial nas investigações envolvendo o presidente. A Corte julga nesta quarta-feira pedido feito pelo presidente para que Janot seja impedido de continuar a frente das investigações que o envolvem.

Ao subir à tribuna da Corte, o advogado Antônio Claudio Mariz, representante de Temer, disse que a prisão dos empresários Joesley e Wesley Batista, cujas delações baseiam as acusações, podem indicar que Janot não teve os devidos cuidados na investigação.

"Não houve por parte do presidente da República, ao contrário do que afirma a denúncia, não houve nenhuma ação em que ele, presidente de República, tivesse solicitado, recebido, favorecido ou aceitado qualquer benesse, elementares do crime de corrupção”, afirmou Mariz.

Mariz também voltou a defender que eventual denúncia que deve ser apresentada nesta semana por Janot contra o presidente deve ser suspensa até que a PGR termine a apuração interna sobre a revisão dos acordo de delação da JBS, que deve ser usada como base para acusação contra o presidente.

Após a manifestação da defesa, o vice-procurador Nicolau Dino profere a defesa de seu voto. Em seguida, fala o ministro relator Edson Fachin, e depois os nove ministros proferem seus votos. Luís Roberto Barroso participa nesta semana de uma viagem acadêmica aos Estados Unidos e não votará.

Antes de chegar ao plenário, o pedido de suspeição de Janot foi rejeitado individualmente pelo relator ministro Edson Fachin. Ao apresentar defesa no caso, Janot disse que as acusações dos advogados de Temer são “meras conjecturas”.

Na resposta, o procurador também afirmou que atua com imparcialidade no caso que envolve Temer. “A arguição de suspeição somente procede quando robusta prova a demonstra insofismavelmente. Não merece acolhida quando expressa por meio de meras conjecturas destituídas de elementos idôneos de convicção. Sem dúvida, o caso em exame se enquadra nessa última hipótese”, argumentou Janot.

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Jovens são presos por tráfico de drogas na Santa Terezinha

2
Aquidauana

Após descobrir vitiligo aos 15 anos, Vitória faz jus ao seu nome e luta diariamente contra preconceito

3
Aquidauana

Após alagamento da Vila 40, moradores lamentam estragos causados pela chuva

4
Aquidauana

Criminoso furta residência na Vila Pinheiro

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
5,18m
Miranda
7,00m
Paraguai
2,96m

Colunas e Blogs

Manoel Afonso

Tio comunista não apoiou sobrinho tucano

Valdemir Gomes

Busque...

Rosildo Barcellos

Ergonomia e aprendizagem infantil

Ver Mais Colunas
498110646