A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
20 de julho de 2019
Anuncie Aqui
8824-->
Rev. Vivaldo Melo

Crianças: o uso da vara e as canções de "ninar..."

D. Antonia* ficou furiosa quando soube que a filha lhe contou sobre uma palestra, na qual o preletor defendia o uso da vara como instrumento de correção para as crianças. Ela jamais tocaria na neta, Yasmin. Preferia acalmá-la, depois de alguma...

dothCom Consultoria Digital
6 JUN 2011 - 00h00min

D. Antonia* ficou furiosa quan
do soube que a filha lhe con
tou sobre uma palestra, na qual o preletor defendia o uso da vara como instrumento de correção para as crianças. Ela jamais tocaria na neta, Yasmin. Preferia acalmá-la, depois de alguma peraltice, cantando canções de Ninar. Ela amava ouvir "Boi., boi da cara Preta" ou "Nana neném que a Cuca vai pega".

O tema "disciplina dos filhos" tem gerado intensas polemicas, de tempos para cá. Principalmente quando alguém defende o uso da vara, conforme orientação bíblica, como instrumento de correção. O hilário é que nossas crianças, desde cedo, são estimuladas a interpretar canções aparentemente inofensivas, que precisam ser questionadas. Grande parte das canções infantis usadas para fazê-las dormir ou nas brincadeiras de rodas, incorporam conceitos nocivos e são utilizadas pelos mesmos educadores que criticam a famosa dica do Rei Salomão, em relação a forma de disciplinar crianças rebeldes.

Os argumentos mais comuns para a rejeição do ensino bíblico são que a punição física é prejudicial à criança; o uso da vara não é necessário; a pessoa que recebeu punição física pode se sentir no direito de bater em outras pessoas e finalmente que o uso da vara é ineficiente para reverter um mau comportamento.

No texto "Disciplina de filhos: amor ou crueldade", o Dr. Jaime Kemp responde de maneira sábia a esses argumentos. Começa por lembrar que qualquer meio de disciplina levado ao extremo, pode ser prejudicial à criança. Até palavras, se ditas com ódio e raiva serão emocionalmente perniciosas. Quanto a não necessidade do uso da vara, lembra que todas as crianças precisam de doses balanceadas de amor e coração. Assim, para crianças desobedientes o uso da vara é útil, efetivo e apropriado. Para crianças obedientes, formas moderadas de correção são suficientes e, na maioria dos casos, o uso da vara é desnecessário.

Para o conhecido mestre em questões de família, uma coisa fundamental é distinguir entre o bater abusivo e a disciplina corretiva. A habilidade da criança em diferenciar as duas formas de disciplina depende basicamente da atitude dos pais quando a disciplinam. Não existem indícios que mostrem que a disciplina com amor, através do uso de um objeto (chinelo, varinha, etc), na "padaria" de uma criança desobediente, transmita um comportamento agressivo. O ponto crucial, portanto, é a forma como a vara está sendo usada. O abuso físico proveniente da raiva, da falta de controle, da vingança dos pais, pode cultivar amargura e gerar feridas emocionais. Por isto o uso da vara só deve ocorrer após uma clara comunicação entre os pais e a criança e se a criança insistir em sua rebeldia.

Quanto a ineficiência do método bíblico no afã de reverter um mau comportamento, Jaime Kemp lembra que, quando combinada ao amor, comunicação e motivo, a disciplina física tem diminuído o mau comportamento entre crianças em idade pré-escolar. Pesquisa feita pelo Instituto de Desenvolvimento Humano, da Universidade da Califórnia, nos EUA, apontam nesta direção. Os pais que utilizam uma disciplina balanceada, incluindo o uso da vara e o encorajamento positivo dos filhos, obtem melhores resultados com suas crianças, na área da correção.

Não tenho dúvidas em dizer que a exclusão dos princípios bíblicos nos processos de formação de nossas crianças, incluindo-se o modus operandi da disciplina, contribui para a desordem que existe, hoje, nos processos relacionais, com as conseqüências que já conhecemos, entre elas a violência. Enquanto continuarmos cantando "Boi da cara Preta" para embalar o sono de nossas crianças e excluírmos cada vez mais os ensinos bíblicos dos processos de formação, mais distantes estaremos de vivermos numa sociedade formada por pessoas realmente educadas.

Pastor da Igreja Presbiteriana
Vivaldo-2008@hotmail.com
www.ipbaq.com

 

Veja também

Mais Lidas

1
Policial

Dupla passa 11 horas comendo e bebendo em conveniência e vai embora sem pagar a conta

2
Policial

Homem estuprava menina e a obrigava a enviar fotos

3
Esportes

Ex-Seduc e Aquidauanense, Marcos Henrique é contratado pelo Santos

4
Policial

Cadela morre envenenada e responsável procura a polícia

Vídeos

Ministro do Turismo lança em Bonito programa para geração de empregos e renda no MS

Com atrações tradicionais e elenco de programa de TV, circo é atração para família

Bombeiros resgatam gatinhos presos no motor de veículo

Ver mais Videos

Previsão do Tempo

min19 max33

Aquidauana

Sol com algumas nuvens. Não chove.
min19 max33

Anastácio

Sol com algumas nuvens. Não chove.

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
2,75m
Miranda
2,73m
Paraguai
3,91m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Quero...

Fausto Matogrosso

O Brasil diante do mundo

Giovani José da Silva

HISTÓRIAS DE ADMIRAR: EDUCAÇÃO, QUEM PRECISA?

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Confecções

Rocha Forte

Rua Duque de Caxias, 791 Centro - 79200000 Aquidauana/MS (67) 3241-4801
Médicos

Sérgio B. Pellegrino - Pediatra

Rua Marechal Mallet, 867 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-3114
Bares/Panificadoras/Lanchonetes

Bar Avenida Pantaneta

Av. Pantaneta, 738 - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-3380
Ver Mais
508110571
Supermercado Siriema