A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
25 de setembro de 2018
Anuncie Aqui
8496
Robinson L Araujo

DIFICULDADES SE LEVANTAM PARA SEREM VENCIDAS

Existem dificuldades que se levantam e acabam por se tornar verdadeiros gigantes. É preciso ter coragem para vencer.

Robinson L Araujo
12 JAN 2018 - 17h14min

A vida é feita de desafios e no meio dos desafios sempre surgem às dificuldades, barreiras que se levantam e acabam por levar a desistir. Deve-se parar diante delas? O que fazer?

Quando se lê o livro de I Samuel, encontra-se a história de um homem, por nome de Davi, filho de Jessé, sendo escolhido de pastor de ovelhas de seu pai a rei do povo de Israel. "Jessé mandou que fossem buscá-lo. Era um rapazinho de bela aparência, de rosto formoso e saudável. O Senhor disse: É este. Unge-o". (I Samuel 16:10).

Logo no começo de sua história, após ser ungindo pelo profeta Samuel a mando de Jeová, o Rei Saul e o exército de Israel encontram-se diante de uma batalha a qual, estava um gigante, por nome Golias e o mesmo desafia o exército de Israel para que enviassem um guerreiro com a finalidade de confrontá-lo, vejamos I Samuel 17:4-5:

4. Golias, um grande guerreiro, originário de Gate, avançou, vindo das fileiras dos filisteus e pôs-se diante das forças militares israelitas. Tratava-se de um verdadeiro gigante, media para cima de três metros de altura! Trazia um capacete de bronze, vestia uma couraça que pesava uns cem quilos, tinha as pernas protegidas com caneleiras também de bronze, e a sua lança, do mesmo metal, era de vários centímetros de espessura, guarnecida com uma ponta de ferro de perto de doze quilos. O seu escudeiro ia à frente, carregando-lhe com um grande escudo. 5. Golias parou então e gritou para os israelitas: Para que precisam vocês de um exército inteiro para resolver esta questão? Eu serei o delegado de todos os filisteus, e vocês escolham alguém que vos represente, e resolveremos este combate entre os dois. Se o vosso homem conseguir matar-me, seremos vossos escravos. Mas se for eu a matá-lo, serão vocês nossos escravos! Desafio pois os exércitos de Israel! Mandem ter comigo um homem que combata comigo!

Era uma atitude normal, com a finalidade de se evitar grandes baixas nos exércitos. Sendo assim, era escolhido um guerreiro para confrontar com o  guerreiro adversário e o que perdesse, o exército do derrotado se sujeitaria ao do guerreiro vencedor.

Um exército experiente, que já haviam vencido várias guerras, dizimado povos, conhecido vitórias e agora, estava ali, diante dos filisteus, amedrontados por um único homem, Golias. Veja: "Ao ouvirem isto, Saul e todo o exército israelita ficaram extremamente angustiados e aterrorizados". (I Samuel 17:6).

Mas, a dificuldade que o exército de Israel e seu rei Saul se depararam, não foi por um único momento, ou por um dia. Não! Durou por 40 dias, aquele homem gritava e esbravejava, confrontando os israelitas para que escolhessem um guerreiro para a luta e finalizassem aquela batalha, conforme verso 8 de I Samuel 17, que afirma: "Entretanto e durante quarenta dias, duas vezes por dia, de manhã e de tarde, o gigante filisteu pavoneava-se perante as forças israelitas".

Por quantas vezes, pessoas são afrontadas pelas dificuldades, pela angustia, pelo pavor e se levam a desistir, largar tudo de mão. O apavoramento acaba por levar o atrapalho da visão e, seu reflexo leva a uma dificuldade parecer como gigante. Geralmente depois de uma dificuldade vencida ou superada, poderá existir paz. Veja I Samuel 17:13-15:

13. Enquanto conversava com estes, viu Golias avançar de entre os pelotões filisteus e gritar o seu desafio às tropas de Israel. 14. Estas, assim que o viram, recuaram de terror. 15. Viste? Viste aquele gigante?, perguntavam os soldados. Tem insultado o exército de Israel. O rei ofereceu já uma enorme recompensa a quem o matar: dar-lhe-á uma das suas filhas, e toda a sua família ficará isenta de impostos!

Davi acabara de ser enviado por seu pai Jessé ao campo de batalha para ver como seus irmãos estavam e trazer notícias, bem como em levar mantimento para eles. Ele não estava no campo de batalha, estava de fora. Sendo assim, quando se deparar com as dificuldades, é preciso sair do meio e vê-la de fora, pois assim, ter-se-á a possibilidade de não se ver um gigante.

Existia até mesmo uma recompensa para aquele que vencesse o gigante e nem assim, alguém se revestia de coragem para confrontar. Quando se está no campo de batalha, a visão acaba por divergir da realidade e o medo distorce a realidade.

Interessante que, aquele menino, que cuidava das ovelhas de seu pai, de aparência franzina, ainda não carregava nenhuma ferida de guerra, pois sua aparência e seu rosto eram bonitos, acaba por enxergar outra realidade. Estava ainda de cabeça fria, acabara de chegar à situação que amedrontava todo um exército valente e experiente. Veja a reação dele em I Samuel 17:21-23:

21. Que ninguém se angustie por causa daquele gigante, disse David. Eu me encarregarei desse filisteu! 22. Olha lá, como é que um rapazinho como tu poderia fazer frente a um homem daqueles, que é soldado desde a sua mocidade? 23. Mas David insistiu: Quando estou a tomar conta das ovelhas do meu pai, se me aparece um leão ou um urso para me roubar um animal do rebanho, corro atrás dele com uma tranca e tiro-lhe o cordeiro da boca. Se ele se volta contra mim, agarro-o pelas mandíbulas e despedaço-o, até morrer. Fiz isto já, tanto com ursos como com leões; certamente que poderei fazer o mesmo em relação a esse pagão filisteu que teve a ousadia de desafiar os exércitos do DEUS vivo! O Senhor, que me salvou dos dentes das feras, salvar-me-á também deste filisteu!Saul por fim consentiu: Está bem, vai lá então, e que o Senhor seja contigo!

Interessante a confiança que Davi tinha e a convicção de que em DEUS, aquele gigante seria derrotado. Mesmo sendo um inexperiente em guerra, já havia passado por algumas dificuldades, talvez menores como o leão e o urso, mas aquele gigante, não era nada além dos animais que ele já havia vencido.

É necessário que se exerça fé! Existem momentos em que as forças se esvai e parece que tudo vai desmoronar. Porém, a saída pode estar fora da força natural do ser humano, pois, quando ele acaba por analisar por si mesmo, descobre que não é capaz e a circunstância pode trazer temor. Um exército amedrontado por um único homem.

Mais adiante, o próprio rei Saul, cede suas amaduras para que Davi se proteja e lute com aquele gigante. Um rei que estava dependendo de um menino. Um rei que já ganhara guerras, confiante em um menino. Vejamos I Samuel 17:24:

Saul deu-lhe a sua própria armadura - uma couraça de bronze e uma cota de malha. David pôs aquilo tudo sobre si, cingiu a espada, e deu dois ou três passos para ver como se sentia, porque era a primeira vez que usava um equipamento de combate. Mas eu nem sequer me posso mexer! Nunca andei com coisas destas! exclamou, e tirou tudo de sobre si.

Como aquele menino usaria uma armadura, sendo que nunca havia colocado e não teria mobilidade alguma, pela falta de experiência. As vezes, as pessoas acabam por colocar toda a confiança naquilo que se é palpável. Se a armadura do rei fosse tão boa e garantisse proteção, por que o próprio rei não lutou? Ou seja, a confiança de se vencer um gigante não está nas coisas e sim na força!

Por vezes, o mais insignificante é que trará vitória sobre as dificuldades. Um menino e não vestido de armaduras ou armas capazes em sua mão. Pelo contrário, se arma com pequenas pedrinhas encontradas no caminho.

Foi depois buscar à torrente que por ali passava cinco pequenos seixos e pô-los no seu alforje de pastor; pegou no bordão, na funda e dirigiu-se na direção de Golias. Este veio também ao encontro dele, com o homem que lhe levava o escudo, à sua frente, olhando com desprezo para aquele mocinho de rosto corado e de gentil aspecto! (I Samuel 17:25).

Pessoas poderão rir de você, achando que está maluco por enfrentar algum problema, como o próprio Golias riu de Davi:

Ouve lá, sou eu algum cão, rugiu para David, para vires contra mim com um pau? E amaldiçoou David pelos nomes dos seus deuses. Vem cá, vem, para que dê a tua carne comer às aves e aos animais selvagens, gritou Golias. (I Samuel 17:20).

É possível que, diante de afrontas, acabe por desistir. Que o medo torne avassalador e destrua sonhos. É possível que todos se voltem contra atitudes tomas. Uma diferença é que, aquele menino, sem experiência, de bela aparência, não confiou em sua própria força ou nos meios. Ele sabia que existia alguém que poderia lhe auxiliar e lhe dar a vitória e quem seria aquele gigante para afrontar sua confiança? Veja I Samuel 17:27-28:

27. David por sua vez gritou-lhe como resposta: Tu vens contra mim armado de lança e de escudo; mas eu lutarei contigo em nome do Senhor dos exércitos celestiais e de Israel - o verdadeiro DEUS, a quem tens afrontado. 28. Hoje o Senhor te entregará na minha mão; hei de matar-te e cortar-te a cabeça e depois darei os corpos mortos dos teus homens aos pássaros e às feras; todo o mundo ficará assim a saber que há um DEUS em Israel! Israel, também, aprenderá assim que o Senhor não está dependente de armas de guerra para dar cumprimento aos seus planos de salvação - ele atua sem estar sujeito a meios humanos. Esta questão agora é só dele, e ele vos entregará na nossa mão.

Onde tens depositado sua confiança? É preciso ter a certeza que DEUS é capaz de dar forças necessárias para que os gigantes sejam derrotados. Quando tudo parece estar perdido; quando as pessoas se levantam contrárias; quando o caos está instalado e se possa estar prestes a se entregar, é necessário que se saia pra fora, veja a situação por outro ângulo e saber-se-á que não é tão maior do que Aquele que é capaz de trazer a vitória.

Interessante foi a reação de Saul. Davi surgiu do nada, desafiou o próprio exército amedrontado e o próprio rei, pois, mesmo ser desconhecido, um anônimo, derrotou o valente.

Saul, quando estava a ver David a dirigir-se em direção de Golias, perguntou a Abner, o general do seu exército: Abner, a que família pertence este mocinho? Realmente não sei! (I Samuel 17:32).

Não existe a necessidade de se ser conhecido, forte, poderoso, possuir as melhores armas, ter situações controladas e planejadas. O que se faz necessário é ter a confiança em DEUS. Ele será capaz de lhe trazer coragem para que você vença os gigantes que ora se levantem.

 

BIBLIOGRAFIA

O Livro. Disponível em: <https://www.bibliaonline.com.br/ol/1sm/17>. Acessado em: 12 jan 2018.

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Pai desempregado e com três filhos deficientes tenta pedir ajuda a Luciano Huck

2
Aquidauana

Homem é preso pela Força Tática depois de abusar de menina

3
Policial

Polícia investiga estupro de irmãs com consentimento da mãe, 1 engravidou

4
Aquidauana

Com carabina de pressão modificada, homem é preso andando com a arma na rua

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Paraguai
3,40m
Miranda
2,74m
Aquidauana
5,64m

Colunas e Blogs

Jorge Henrique Zaninetti

O INÚTIL APEGO AOS VELHOS RÓTULOS POLÍTICO-IDEOLÓGI...

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

No palco das encenações....

Valdemir Gomes

preciso...

Ver Mais Colunas
498110570