A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
13 de Dezembro de 2017
Anuncie Aqui
8504
Dr. Vitor Maksoud

É PRECISO SABER (VII)

Fiz questão de escrever este histórico do meu amigo e irmão, Roberto Orro, que provavelmente alguns desconhecem. Filho único de Felippe e Adel Moaccar Orro, ambos nascidos na cidade libanesa de Zahlé no mesmo bairro e no mesmo quarteirão onde nasceu...

dothCom Consultoria Digital
6 JUN 2011 - 00h00min

Fiz questão de escrever este histórico do meu amigo e irmão, Roberto Orro, que provavelmente alguns desconhecem.

Filho único de Felippe e Adel Moaccar Orro, ambos nascidos na cidade libanesa de Zahlé no mesmo bairro e no mesmo quarteirão onde nasceu meu pai, Abdalla Maksoud, e como observamos é uma amizade que remota do século passado.

Deixaram sua pátria mãe e como nossos antepassados e ancestrais, os fenícios, cruzaram os mares do Atlântico e vieram adotar o nosso Brasil e a nossa Aquidauana como a sua nova pátria mãe.

Felippe e Adel Moaccar Orro casaram em Amparo, no interior de São Paulo e vieram em seguida para Aquidauana. Roberto Orro nasceu em Aquidauana em 08 de julho de 1938.

Estudou as primeiras séries aqui em sua cidade natal, transferindo-se em seguida para o Colégio Dom Bosco, em Campo Grande, para cursar o ginásio e o científico.

Seguiu para o Rio de Janeiro a fim de terminar o segundo grau e prestar o vestibular, neste tempo foi convocado para o serviço militar, tendo sido designado para a Fortaleza de São João e, após a instrução inicial, para o Ministério da Guerra.

Ainda no Rio, ingressou na Faculdade Brasileira de Ciências Jurídicas, colando grau como advogado, como universitário, participou ativamente da Associação Matogrossense de Estudante - AME -, localizada no bairro do Flamengo, no Rio de Janeiro. E integrou as equipes de alfabetização de adultos da UNE (União Nacional dos Estudantes).

Formado em Direito, regressou a Aquidauana em 1963, exercendo a advocacia na região sudoeste do Estado.

Advogado de presos políticos em 1964, quando do Golpe de Estado, em 31 de março de 1964, neste mesmo ano foi ele próprio detido.

Retornou às suas atividades profissionais e dedicando-se ainda às atividades ao esporte como atleta do Caçapava Futebol Clube.

Foi um dos fundadores do MDB, elegeu-se o vereador mais votado em 1976 e, em 1978 foi eleito deputado à Assembléia Constituinte do Estado de Mato Grosso do Sul.

Com seu mandato caracterizado pela atuação a favor da anistia e dos direitos humanos, pela defesa da ecologia e do desenvolvimento sustentável, foi reeleito deputado estadual em 1982, pelo PMDB, exercendo a liderança do governo na Assembléia Legislativa, de 1983 a 1984.

Roberto Orro esteve sempre presente nas lutas do povo brasileiro pelo Estado Democrático de Direito, pelas eleições diretas, pela convocação da Assembléia Nacional Constituinte.

Em 1986, concorreu às eleições e com uma votação expressiva elegeu-se suplente de senador.

Foi Secretário de Estado de Justiça de 1987 a 1989, tendo sua atuação sendo marcada pela criação e implantação dos Conselhos Estaduais dos Direitos Humanos, do Índio, do Negro e da Mulher, apoiando as entidades não governamentais existentes no Estado, que indicaram seus nomes para compor os Conselhos.

Também criou e implantou o Arquivo Público do Estado.

Em 1989 esteve junto dos fundadores do PSDB, passando a integrar o Diretório Regional do partido em Mato Grosso do Sul.

Foi reconduzido à Assembléia Legislativa em 1994, assumiu a presidência do Legislativo estadual com a unanimidade de um amplo compromisso de resgate dos valores essenciais à saúde civil e à legitimidade da representação popular.

Foi destaque nacionalmente com os debates sobre a Reforma Constitucional, a questão indígena, a questão da mulher e do negro, registrando algumas conquistas sólidas na afirmação do espaço do poder popular que caracteriza o Legislativo.

Hoje, graças a esses avanços, a Assembléia Legislativa seguramente se firma como o espaço político-institucional, para a expressão dos anseios de participação do povo sul-matogrossense, no processo de desenvolvimento e na construção do futuro do Estado.

Reeleito em 1998, continuou seu trabalho com a apresentação de projetos essenciais, depois transformados em leis e emendas constitucionais, abrangendo assuntos como proteção dos direitos do cidadão, agricultura familiar e de proibição do nepotismo no Estado.

Novamente eleito em 2002, integrou a bancada do PDT na Assembléia Legislativa.

Foi convidado pelo Executivo Estadual, o então governador José Orcírio Miranda dos Santos, no início de 2005 a exercer a liderança do Governo no Legislativo, mas declinou do honroso convite por ter sido chamado pelos colegas deputados a compor a mesa diretora da Assembléia Legislativa.

A unanimidade dos votos do deputado Roberto Orro como Vice-Presidente na eleição da mesa diretora da Assembléia Legislativa de Mato Grosso do Sul juntamente com Londres Machado na Presidência e Ari Rigo na Secretaria, fez lembrar os instantes históricos vividos em 1995 quando foi eleito para a Presidência do Legislativo Estadual.

Roberto Moaccar Orro, advogado, é um dos políticos de rara fidelidade às questões democráticas e populares em Mato Grosso do Sul.

Seu procedimento ético e suas convicções na construção de uma sociedade igualitária e moderna, o transformaram numa das vozes de ressonância e credibilidade política no contexto do desenvolvimento sul-matogrossense.

Para ele, fazer democracia não é, apenas, discursar sobre ela, é uma tarefa possível e indispensável para a construção de uma sociedade justa, fraterna, de oportunidade para todos. E é também um dever que não compete exclusivamente a uma pessoa, a um partido, mas a todos os segmentos da sociedade que acreditam na liberdade, no desenvolvimento pactuado e harmônico do interesse coletivo.

Casado desde 1968 com Yonne, tem três filhos: Luiz Felippe, também advogado, pai de dois filhos e atual prefeito de Aquidauana; Nilza, professora formada em Letras, casada com Fernando e mãe de três filhos; e Isabel, casada com Gastão, é médica veterinária.

Sempre fiel e solidário a seus amigos e companheiros, sempre teve o maior respeito por seus adversários políticos, jamais sendo subserviente em toda a sua vida pública.

Deixou a vida pública no momento certo, de cabeça erguida e na plena certeza de sua consciência e do dever cumprido com o povo sul-matogrossense.

Esta é minha homenagem e reconhecimento a um dos maiores líderes de nossa Aquidauana e de nosso Mato Grosso do Sul.

Vítor Maksoud
Médico

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Confusão entre comerciante e mototaxistas acaba na Delegacia de Polícia Civil

2
Anastácio

Vizinho 'passa dos limites' e arromba janela de moradora

3
Anastácio

Condutor de Uno perde controle da direção e bate em árvore às margens da BR-262

4
Aquidauana

Adolescentes matam cachorro, agridem vítima com ‘pé de cabra’ e ameaçam com arma

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
6,11m
Miranda
7,09m
Paraguai
1,86m

Colunas e Blogs

Robinson L Araujo

TENDO UM SONO RESTAURADOR

Rosildo Barcellos

Pequenas reflexões sobre o Biodireito

Giovani José da Silva

HISTÓRIAS DE ADMIRAR: HISTÓRIAS FEITAS DE GENTES E D...

Ver Mais Colunas
498110527