A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
23 de setembro de 2018
Anuncie Aqui
8492
Diversos

Na ausência dos pais... o País também perde!

Durante esta semana, ao encaminhar mais algumas menores envolvidas em atos infracionais, pelo transporte de cloridrato de cocaína.

dothCom Consultoria Digital
10 JUL 2013 - 00h00min
*Por: Rosildo Barcellos
 
Durante esta semana, ao encaminhar mais algumas menores envolvidas em atos infracionais, pelo transporte de cloridrato de cocaína. Tive, mais uma vez, a oportunidade de, durante o caminho, indagar sobre suas motivações e seus anseios e se estavam cientes das consequências de seus atos. E para minha surpresa, as respostas são as mesmas que ouvira há duas décadas atrás, quando comecei nesta seara: a ausência dos pais. A desestruturação familiar, a falta do convívio à mesa de alimentação e, principalmente, o exaurimento da figura paterna são os pilares encontrados. Outrossim, sua grande maioria admite também ter utilizado substâncias ilegais como forma de arrojo para a prática de furtos de calçados, toca CD e celulares; além de roubos, propriamente ditos.
 
Por outro lado, já nas Uneis ? unidades educacionais ? uma pequena mudança ... os internos contam que, em sua grande parte, estão sendo criados por avós, esforçando a mudança de expectativa de vida que o país vive. A diferença foi a grande incidência de seus pais ou tios estarem seguros pelo sistema carcerário. Os avós, sim, evidentemente, são mãos amigas e cheias de carinho, talvez até com arrependimento da forma que criaram seus filhos, entretanto, pouco podem fazer ante a implacável sedução do poderio do narcotráfico que capilariza suas ações até chegar as portas das instituições de ensino, obtendo ?bons resultados? nas escolas da periferia.
 
As famílias que têm posses também não estão livres desta ameaça. Quando ocupam uma posição "sem preparo", os filhos sucessores de pais e avós ?com poder aquisitivo? em número razoável de constatações também não aprenderam a conquistar seu espaço e se manter nele porque já o recebem de presente. E isto não se limita a frequentar boas escolas. Antes de mandar há a imperiosidade necessidade de se aprender a obedecer, ter metas e objetivos para que a visão de vida seja ampliada. E enquanto isto não acontece o Brasil perde, porque em plena idade de força laborativa o jovem não produz e nem realiza o que deveria realizar. E quando retorna deste ?sistema educacional?, volta ainda mais revoltado e ainda mais sem preparo.
 
Ademais, neste país aonde permeiam a distribuição de bolsas alimentação, auxílio reclusão, e aonde podemos sentir e perceber contrastes extremos; o uso de bebidas alcoólicas, a obesidade, o uso indiscriminado e equivocado da internet, o flagelo das drogas estará sempre em evidência, pois são as fugas mais corriqueiras e mais presentes porque estão a cada esquina. A civilidade, a fraternidade e o civismo são lições que devem ser aprendidas em casa. Se arrumarmos o nosso lar, a sociedade vai mudar em efeito cascata, e todos os grandes problemas que assolam o país irão desvanecer, até porque cada um estará cônscio de seu direito, mas inequivocamente de seu dever.
 
 
*Articulista 

Veja também

Mais Lidas

1
Anastácio

Suspeito de estuprar menina de 9 anos, idoso atraía criança com doces e refrigerante

2
Policial

Cavalos na pista podem ter provocado acidente com vítima fatal no Anel Viário

3
Policial

PMA autua fazendeiro paulista em R$ 320 mil por maus tratos ao deixar gado sem alimento

4
Policial

Trio é preso pela PM ao tentar levar carro locado para a Bolívia

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Paraguai
3,40m
Miranda
2,74m
Aquidauana
5,64m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Difícil...

Giovani José da Silva

HISTÓRIAS DE ADMIRAR: INSENSATEZ

Robinson L Araujo

AMAR PARA SER AMADO

Ver Mais Colunas
498110615