A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
17 de Outubro de 2017
Anuncie Aqui
8502
Ronaldo Régis

Na Mira

Como a modernidade nos deixou vulneráveis. Bastou uma rápida pane na internet nesta semana para provocar revolta e atraso na nossa vida.

dothCom Consultoria Digital
21 JUL 2014 - 00h00min
VULNERÁVEIS
Como a modernidade nos deixou vulneráveis. Bastou uma rápida pane na internet na última semana para provocar revolta e atraso na nossa vida. Até que é bom de vez em quando nos depararmos com o tal ?fora do sistema?. Assim, a gente para um pouco e consegue até refletir o quanto estamos correndo. Mas correndo para onde?
 
?PASTORZINHO?
Este é o apelido do rapaz que entrou atirando no poliesportivo de Anastácio em plena noite em que aconteciam os Jogos Escolares de MS. Só pode ser ?pastorzinho dos infernos? um canalha desse que empunha um revólver e sai atirando no meio de crianças e adolescentes. Ele é Lucas Wesley de Souza Santos, 18 anos, vulgo ?Pastorzinho Corumbá?, quando adolescente já aprontava e por isso tem uma fichinha suja na polícia.
 
?PASTORZINHO?
E o tal ?Pastorzinho?, por ter se envolvido em um ?empurra-empurra? na frente do ginásio de esportes, achou por bem ir em casa, pegar o revólver e retornar para matar o rapaz que o empurrou. Ele acertou dois tiros no rapaz de 20 anos que foi ferido no braço e perna, mas sem gravidade.
 
INVESTIGAÇÃO
Após quase dois anos de investigação, a Polícia Civil de Aquidauana conseguiu esclarecer e prender o indivíduo que matou o mototaxista anastaciano que era conhecido por ?Caiçara?. É simplesmente absurda a justificativa dada pelo latrocida Ilaerson Galdino Jorge, isso é se existe justificativa para roubar e matar. O bandido simplesmente alegou que matou o trabalhador apenas para ficar com a motocicleta dele. Um assassino deste tipo, frio e calculista, deveria mofar na cadeia.
 
NA ESPERA
Depois da ilusão da Copa do Mundo, o brasileiro agora vai se esbaldar com as ilusões das propostas que serão apresentadas pela maioria dos políticos. Se o povo já tomou ferro no futebol, na política o ferro já é de muito tempo. Mas, o povo é boníssimo e com certeza vai reconduzir muitas ?raposas? ao poder. Por enquanto, estamos apenas na espera dos discursos bajuladores que gostamos de ouvir.
 
COM QUEM ANDAS?
Campanha eleitoral está liberada. Então, seria interessante nos atentarmos para o velho ditado: ?Diga-me com quem tu andas e direi quem tu és?. Cuidado com a tanta gente que pousa de bonzinho e por trás tem um bando de subservientes que só querem se dar bem às custas do dinheiro público.
 
DINHEIRINHO
Tem muita gente à espera de faturar um dinheiro extra nesta campanha eleitoral. Mas, pelo jeito vai demorar. A tendência dos candidatos é liberar grana somente nos 45 minutos do segundo tempo, se tiver correndo risco. Caso contrário, o pires de muita gente vai permanecer hiper vazio. Só para lembrar, receber para trabalhar na campanha eleitoral é legal.
 
JUSTIÇA
A política anda tão desacreditada que até a justiça eleitoral está investido alto em publicidade a fim de convencer o povo a exercer seu direito democrático de votar e escolher seus líderes. Na verdade, esse direito deixa de ser democrático quando o povo é obrigado a votar. 

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Briga de casal termina com dois esfaqueados no Nova Aquidauana

2
Aquidauana

Maratonista que morreu após queda pode ter sofrido crise epilética

3
Geral

Acidente frontal mata 3 na MS-157 e pode ter ocorrido durante ultrapassagem

4
Aquidauana

Casa do Trabalhador de Aquidauana oferece duas vagas de emprego nesta segunda-feira

Vídeos

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Fiações rompidas são recuperadas e motoristas ‘fora do padrão’ podem ser responsabilizados

Moradores de Anastácio flagram óleo descendo para Rio Aquidauana

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
2,87m
Miranda
2,28m
Paraguai
2,41m

Colunas e Blogs

Pedro Puttini Mendes

Aquidauana: "meio" ambiente ou um ambiente inteiro?

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

Professor: Faça Voar o Cisne Que Há em Você!

Rosildo Barcellos

A Abjeção do Opróbrio

Ver Mais Colunas
498110622