Vou...

21/09/2019 10:17:00



Começar tudo... Denovo!
Construir outro... Caminho!
De a rosa extirpar... Espinhos!
Ouvir lamentos do povo...
Ao Grande Arquiteto... “Louvo!”
Digo... Sou privilegiado!
Nessa peleia tenho... “Lado!”
Jamais serei... Perjuro!
Nunca... “Encima do muro!”
Desculpe... “Palavreado!”


Tenho referências... Endereço!
Nada às... Escondidas!
Sugiro rumo... Saída!
Canalhas, não... Mereço!
Prefiro pagar o preço...
A permanecer... Serviçal!
Gado que aceita... Curral!
Quem estoura... “Bomba!”
Vendaval, árvore... Tomba!
Roupa suja lava... Varal!


Acho vulgar... Ridículo!
Viver lamentando... “Passado!”
É coisa de derrotado...
Esconder-se num... Cubículo!
Usurpar usando... “Versículos!”
Vilipendiar povo... Nação!
Sob o manto... Proteção!
Carregar nas mãos... “Lupa!”
Na... Do colete “Desculpas!”
Como tática... “Exploração!”


No velho dito... “Popular!”
Sempre... “Fugindo da raia!”
Usa... “Como cobaia!”
Nada além de... Enrolar!
Carta truco... “Blefar!”
Estamos descendo... “Ladeira!”
Cada nova... “Baboseira!”
Parece grande... “Piada!”
Lugar nenhum ao... “Nada!”
Está sobrando... “Toupeiras!”

Poema: Valdemir Gomes dos Santos 22/09/209


Valdemir Gomes - Valdemir Gomes