A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
23 de Março de 2017
Anuncie Aqui
8210

Polêmica sobre casamento homossexual coloca Prefeito no centro de grande discussão

Neste 2 de fevereiro gestor deve responder ao Ministério Público

31 JAN 2017 - 16h45min
Vivaldo Silva para O PANTANEIRO
Neste 02 de fevereiro muitos olhares do país estarão sobre a cidade de Ariquemes, no Vale do Jamari, há 207 quilômetros de Porto Velho, capital de Rondônia. Tudo por conta de uma polêmica que gerou vários debates nos últimos dias. Trata-se da determinação do prefeito da cidade, Thiago Flores, do PMDB, de retirar dos livros didáticos produzidos pelo Ministério da Educação e Cultura, MEC, as páginas que tratam do casamento entre homossexuais.  Neste dia ele vai responder ao Ministério Público sobre ?como? a distribuição dos livros será feita.
 
Na administração anterior do município, os livros foram recolhidos e proibidos, por conta deste conteúdo.  Eleito no último pleito, Thiago dialogou com a população sobre o assunto. A maioria da população se manifestou contra a manutenção das páginas.  Ele resolveu tomar a decisão de fazer com que os livros sejam distribuídos, mas sem as páginas aludidas. ?Minha decisão foi participada com todos e não tomada dentro do meu gabinete?, diz Thiago, lembrando que o assunto foi amplamente discutido com a população, que pediu a retirada do conteúdo sobre diversidade familiar, como casamento e adoção de crianças por homossexuais.
 
Em audiência com o Ministério Público de Rondônia (MP-RO), que convidou o prefeito a firmar um Termo de Ajuste de Conduta, (TAC) pautada na decisão de não retirar as páginas dos livros didáticos que contenham ideologia de gênero e diversidade familiar, Thiago preferiu não fazê-lo. ?Na qualidade de representante legítimo, eleito pelo povo, pela voz da maioria, nossa resposta será no âmbito da administração pública, por isso não assinei o TAC?, disse.   Segundo ele, nunca houve intenção de pregar a cultura do ódio, gerar essa polêmica, discutir a homofobia, mas apenas se respaldar na vontade da maioria da população de Ariquemes.
 
Vozes discordantes
 
Diversas instituições e personalidades se manifestaram sobre a decisão do prefeito Thiago Flores. A OAB emitiu nota de repúdio a decisão dos vereadores, que referendaram, por maioria, a decisão do prefeito. ?Essa conduta é extremamente ofensiva à dignidade humana, a igualdade, a liberdade, ao pluralismo e ao respeito à vida privada e familiar das famílias e seus filhos. Esta postura afronta diversos compromissos internacionais assumidos pelo Brasil junto ao Sistema Internacional de Proteção dos Direitos Humanos?, diz a nota.  Para o MEC a atitude de suprimir as páginas dos livros escolares é ilegal.
 
A voz mais discordante, contudo, foi do deputado federal Jean Wyllus, do PSOL do RJ, que emitiu um texto de repúdio nas mídias sociais.  O parlamentar questiona ?se a sociedade está voltando à época da inquisição?.  Em resposta a sua postagem, o prefeito Thiago Flores escreveu: ?E aí pessoal!!! Tô pensado aqui se respondo ao Jean Wylys ou lavo a louça da minha pia... Ah! Decidi: vou lavar a louça!?.
 
 

Veja também

Mais Lidas

1
Policial

Equipes dos bombeiros e Exército vão trabalhar até sexta-feira e depois dependem de decisão do comando

2
Geral

Apresentadora deixa calcinha à vista em telejornal

3
Policial

Preso homem que pode estar ligado a vários furtos em Aquidauana e Anastácio

4
Entretenimento

Jiboia é capturada em tanque de combustível de moto no Pantanal

Vídeos

Criança ainda está desaparecida nas águas do Aquidauana

Incêndio em residência em Anastácio

Lançamento de Obras em Aquidauana

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
2,59m
Miranda
2,0m
Paraguai
1,10m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

A...

Giovani José da Silva

HISTÓRIAS DE ADMIRAR: MEIAS PALAVRAS

Raquel Anderson

Feminice!

Ver Mais Colunas
472810567