A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
22 de Novembro de 2017
Anuncie Aqui
8500

Polêmica sobre casamento homossexual coloca Prefeito no centro de grande discussão

Neste 2 de fevereiro gestor deve responder ao Ministério Público

31 JAN 2017 - 16h45min
Vivaldo Silva para O PANTANEIRO
Neste 02 de fevereiro muitos olhares do país estarão sobre a cidade de Ariquemes, no Vale do Jamari, há 207 quilômetros de Porto Velho, capital de Rondônia. Tudo por conta de uma polêmica que gerou vários debates nos últimos dias. Trata-se da determinação do prefeito da cidade, Thiago Flores, do PMDB, de retirar dos livros didáticos produzidos pelo Ministério da Educação e Cultura, MEC, as páginas que tratam do casamento entre homossexuais.  Neste dia ele vai responder ao Ministério Público sobre ?como? a distribuição dos livros será feita.
 
Na administração anterior do município, os livros foram recolhidos e proibidos, por conta deste conteúdo.  Eleito no último pleito, Thiago dialogou com a população sobre o assunto. A maioria da população se manifestou contra a manutenção das páginas.  Ele resolveu tomar a decisão de fazer com que os livros sejam distribuídos, mas sem as páginas aludidas. ?Minha decisão foi participada com todos e não tomada dentro do meu gabinete?, diz Thiago, lembrando que o assunto foi amplamente discutido com a população, que pediu a retirada do conteúdo sobre diversidade familiar, como casamento e adoção de crianças por homossexuais.
 
Em audiência com o Ministério Público de Rondônia (MP-RO), que convidou o prefeito a firmar um Termo de Ajuste de Conduta, (TAC) pautada na decisão de não retirar as páginas dos livros didáticos que contenham ideologia de gênero e diversidade familiar, Thiago preferiu não fazê-lo. ?Na qualidade de representante legítimo, eleito pelo povo, pela voz da maioria, nossa resposta será no âmbito da administração pública, por isso não assinei o TAC?, disse.   Segundo ele, nunca houve intenção de pregar a cultura do ódio, gerar essa polêmica, discutir a homofobia, mas apenas se respaldar na vontade da maioria da população de Ariquemes.
 
Vozes discordantes
 
Diversas instituições e personalidades se manifestaram sobre a decisão do prefeito Thiago Flores. A OAB emitiu nota de repúdio a decisão dos vereadores, que referendaram, por maioria, a decisão do prefeito. ?Essa conduta é extremamente ofensiva à dignidade humana, a igualdade, a liberdade, ao pluralismo e ao respeito à vida privada e familiar das famílias e seus filhos. Esta postura afronta diversos compromissos internacionais assumidos pelo Brasil junto ao Sistema Internacional de Proteção dos Direitos Humanos?, diz a nota.  Para o MEC a atitude de suprimir as páginas dos livros escolares é ilegal.
 
A voz mais discordante, contudo, foi do deputado federal Jean Wyllus, do PSOL do RJ, que emitiu um texto de repúdio nas mídias sociais.  O parlamentar questiona ?se a sociedade está voltando à época da inquisição?.  Em resposta a sua postagem, o prefeito Thiago Flores escreveu: ?E aí pessoal!!! Tô pensado aqui se respondo ao Jean Wylys ou lavo a louça da minha pia... Ah! Decidi: vou lavar a louça!?.
 
 

Veja também

Mais Lidas

1
Policial

Menores invadem a Escola Dep. Carlos Souza Medeiros e deixam rastros de destruição

2
Policial

Homem é flagrado praticando ato obsceno no Jd. Campanário

3
Policial

Homem foi executado com tiros e suspeita é de "guerra" entre grupos

4
Aquidauana

Prefeitura convoca mais 34 candidatos aprovados em concurso público

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
4,40m
Miranda
6,72m
Paraguai
1,60m

Colunas e Blogs

Robinson L Araújo

PAIS QUE EDIFICAM SEUS FILHOS

Rosildo Barcellos

O Arroubo Âmago do Cedro!

Pedro Puttini Mendes

O “modelo de lei”, o ambientalismo municipal e a mu...

Ver Mais Colunas
498110454