A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
21 de maio de 2019
Anuncie Aqui
9084
Pecuária

Abates caem em todo o país e pecuária tem perda de R$ 278 milhões

Margem de lucro baixa e alto custo desanimam pecuaristas

15 MAR 2019 - 15h17min
Correio do Estado/ROSANA SIQUEIRA E DANIELLA ARRUDA

Com margem de lucro baixa e altas nos custos de produção, a pecuária sul-mato-grossense acumulou perdas de R$ 272,8 milhões em renda em 2018. De acordo com o Ministério da Agricultura, o Valor Bruto da Produção do segmento fechou em R$ 7,9 bilhões no Estado, diante de R$ 8,1 bilhões de 2017.

Já os abates de bovinos tiveram queda de 4,1% em Mato Grosso do Sul no ano passado, no comparativo com 2017, recuando de 3,43 milhões para 3,29 milhões de cabeças. Os dados são da Pesquisa Trimestral dos Abates de Animais, divulgada ontem pelo IBGE, e apontam ainda que, no último trimestre do ano passado, foram abatidos nos frigoríficos 56,2 mil animais a menos que no mesmo período de 2017. Ao todo, foram 811,8 mil bovinos, o que representa retração de 6,5% no volume de abates no Estado.

Com esses resultados, MS ficou na contramão da estatística nacional apontada pela pesquisa. Conforme os dados do IBGE, o abate de bovinos cresceu 3,4% em 2018, atingindo 31,90 milhões de cabeças, representando a segunda alta consecutiva na série histórica anual, após três anos de queda. 

Já em relação ao quarto trimestre de 2018, foram abatidas no País 8,14 milhões de bovinos, quantidade 1% maior que a do quarto trimestre de 2017, porém, 1,7% inferior à do terceiro trimestre.

MENOS RENDA 

Para o analista-chefe e estrategista de mercado de pecuária de corte da Rural Business, Júlio Brissac, o valor da arroba está em recuperação, mas longe de apresentar margem de lucro eficiente. Hoje, a arroba está na casa dos R$ 144, um pouco maior que no mesmo período do ano passado, contudo, bem aquém da expectativa da classe produtora.

“Por anos seguidos, a pecuária tem alta radical nos custos de produção. Se planta no mercado que a demanda interna é ruim, mas os balanços financeiros dos grandes frigoríficos mostram o contrário. E são anos de sequências de aumento do lucro dessas empresas nas exportações”, avalia.

Com relação aos números, ele acredita que, com certeza, ainda vão ser mexidos. “Estamos atentos a esses ‘ajustes’, mas já descobrimos números alarmantes e que, com certeza, não serão divulgados pelo instituto nem por sites e consultorias inocentes, ou ligadas aos interesses comerciais de grandes frigoríficos do Brasil”, enfatizou.

Ele alega ainda que estudo feito pela consultoria constatou que o volume abatido no ano passado em bovinos no País, na verdade, apresenta uma queda de mais de 2 milhões de cabeças diante do recorde de 2014, quando 33,91 milhões foram abatidos oficialmente no Brasil. “Basta andar um pouco pelo interior do Brasil ou olhar as planilhas de compra de gado de qualquer tipo de frigorífico para entender que os estoques de gado do Brasil caíram e vão se reduzir mais, caso a margem de lucro real não seja devolvida ao produtor de boi e vaca gorda do Brasil”, alerta Júlio Brissac. 

CENÁRIOS

Para o presidente eleito do Sindicato Rural de Campo Grande, Alessandro Oliva Coelho, a pecuária vem passando por processos desgastantes desde 2015 e a conta da fazenda não fecha. Ele destacou que o preço vem abaixando consecutivamente, mas estão confiantes em melhora do cenário neste ano, principalmente em exportações.

“No ano passado, recuperamos alguns mercados e abrimos outros, como China, Hong Kong e Egito. Em 2019, nos parece que temos um cenário novo, com novas perspectivas. Temos o Japão na mira [conquista desse mercado] e esperamos que em breve tenhamos boas notícias para toda a cadeia da carne”, ressaltou em entrevista recente ao G1 . 

No mercado interno, o cenário não é tão otimista. “O mercado interno hoje é o grande problema. O maior de todos, porque ele sozinho responde por 80% do consumo de carne bovina. Então é muito importante o aquecimento da economia, que tem ocorrido, mas muito devagar. Precisamos acelerar muito para que consigamos recuperar o preço e melhorar a remuneração para os produtores”, concluiu.

 

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Luto: Morre em Aquidauana DJ Leonardo Artiga dos Reis, filho da professora Vera

2
Aquidauana

Homem joga copo no rosto da namorada, dá socos, chutes e tenta enforcá-la em Aquidauana

3
Policial

Caixa é presa por registrar carne como bala e embolsar o dinheiro

4
Policial

Mulher é presa na cracolândia de Miranda após furtar celular e R$ 400 de homem

Vídeos

PRF promove campanha de combate a violência sexual infantil

Portal Atacado • Anastácio MS | Especial Dia das Mães

Colisão ocorreu no cruzamento da Rua Américo de Sousa com a Travessa Ragalzi

Ver mais Videos

Previsão do Tempo

min19 max34

Aquidauana

Sol com algumas nuvens. Não chove.
min19 max34

Anastácio

Sol com algumas nuvens. Não chove.

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
2,96m
Miranda
5,17
Paraguai
5,79m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Na...

Giovani José da Silva

HISTÓRIAS DE ADMIRAR: A EDUCAÇÃO BÁSICA – QUEM SE...

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

Quer queira ou não, a Educação ensina....

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Veículos

Centro Automotivo Globo

Rua Theodoro Rondon, 347 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-4357
Jornal

O Pantaneiro

XV de Agosto, 339 Alto - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-3254 / 324 www.opantaneiro.com.br
Supermercados

Supermercado Bom Clima

Marechal Mallet, 1050 - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-2634
Ver Mais
508110700