A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
23 de Setembro de 2017
Anuncie Aqui
8504
Economia

Governo firma parceria e MS vai aumentar em 147% fornecimento de gás natural para empresa de celulose

O gás natural que será fornecido pela MSGÁS à Fibria vem da Bolívia por meio do gasoduto Bolívia-Brasil

12 JUL 2017 - 09h07min
Redação

O fornecimento de gás natural de Mato Grosso do Sul para a Fibria – empresa brasileira líder mundial na produção de celulose de eucalipto a partir de florestas plantadas – vai aumentar em 147%, de 159 mil m³/dia para 394 mil m³/dia. Por meio da Companhia de Gás de Mato Grosso do Sul (MSGÁS), o Governo do Estado firmou parceria com a indústria e vai ampliar o abastecimento de combustível para atender a segunda linha de produção da fábrica de Três Lagoas, que tem início de operação previsto para setembro deste ano.

Nesta terça-feira (11), em ato solene na governadoria, o diretor-presidente da MSGÁS, Rudel Trindade, o diretor de logística e suprimentos da Fibria, Wellington Giacomin, e o diretor industrial da companhia, Paulo Ricardo da Silveira, assinaram contrato para a compra e venda do gás natural. A cerimônia contou com a presença do governador Reinaldo Azambuja, do secretário estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico Jaime Verruck e do deputado estadual Eduardo Rocha.

“Fico muito contente pelo resultado desse acordo. Esse contrato com volume expressivo de demanda, sendo hoje o maior contrato da nossa empresa de gás, demonstra a confiança que vocês (Fibria) depositaram em Mato Grosso do Sul. No que depender do Governo, vamos continuar fazendo o melhor ambiente possível para que vocês continuem gerando as oportunidades em Mato Grosso do Sul”, afirmou o governador

A parceria, para o diretor industrial Paulo Silveira, tem grande sinergia, uma vez que demonstra todo o engajamento da Fibria para a inclusão das empresas do Mato Grosso do Sul na rede de fornecedores da indústria. “Queremos fazer a diferença, estabelecendo os melhores padrões em nossos negócios e buscando a maior eficiência nas nossas operações”, declarou.

Para o diretor de suprimentos e logística Wellington Giacomin, o contrato entre a indústria e a MSGÁS contribui ainda para o desenvolvimento do Estado. “A Fibria observa em todas as suas parcerias a estratégia do valor compartilhado, ou seja, ao mesmo tempo em que aumentamos nossa competitividade, geramos benefícios sociais, ambientais e econômicos para as comunidades onde estamos presentes”, disse Giacomin.

“Esse evento mostra a capacidade da Fibria em construir sua segunda fábrica. Um ato importantíssimo pra o Estado. Traz muitos benefícios para a cidade, como emprego, renda e novas e pequenas fábricas que prestam serviço para a Fibria. É uma cadeia, visto que a celulose corresponde a 20% da exportação de Mato Grosso do Sul”, enfatizou o deputado Eduardo Rocha.

O gás natural que será fornecido pela MSGÁS à Fibria vem da Bolívia por meio do gasoduto Bolívia-Brasil. O combustível será utilizado nos processos do Forno de Cal e Caldeira de Recuperação da segunda linha de produção de celulose da companhia em Três Lagoas. A primeira linha de produção de celulose da empresa já utiliza gás natural da MSGÁS desde 2008. 

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Ponte Velha passa a fazer jus ao nome e vira desafio para quem passa a pé ou de moto

2
Anastácio

Van é flagrada trafegando a 152Km/h por radar da PRF em Anastácio

3
Geral

MS inaugura primeiro frigorífico legal de jacaré

4
Aquidauana

Casa do Trabalhador de Aquidauana oferece uma vaga de emprego para hoje

Vídeos

Ponte Velha passa a fazer jus ao nome e vira desafio para quem passa a pé ou de moto

Acidente na BR 262 próximo ao trevo de Dois Irmãos do Buriti

Entrevista Comandante Tito Lívio - Aeroclube de Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
2,38m
Miranda
2,10m
Paraguai
3,39m

Colunas e Blogs

Pedro Puttini Mendes

Reflexos da Reforma Trabalhista no Meio Rural

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

DEPOIS.....

Giovani José da Silva

HISTÓRIAS DE ADMIRAR: E AGORA, ARNALDO?

Ver Mais Colunas
498110653