A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
19 de Outubro de 2017
Anuncie Aqui
8494
Setembro amarelo

Curso aborda alternativa para redução dos suicídios entre os Guarani-Kaiowá

Etnia Guarani-Kaiowá é a que mais comete suicídio em todo o Brasil; Em Campo Grande capacitação reforça psicoterapia na população indígena

21 SET 2017 - 10h30min
DValentim, com informações assessoria

No Setembro Amarelo dedicado à prevenção do suicídio, psicólogos, assistentes sociais, médicos e enfermeiros recebem capacitação em Campo Grande focada na psicoterapia na população indígena. O curso discute as diferentes abordagens, considerando que a etnia Guarani-Kaiowá é a que mais comete suicídio em todo o território brasileiro.

A capacitação começou dia 18 e encerra no dia 22 de setembro, no Hotel Chácara do Lago, em Campo Grande. O curso se baseia na constatação de que os problemas de saúde mental apresentam perfis de morbidade e mortalidade diferentes quando comparadas as etnias.

Entre os Guarani-Kaiowá foram observados alto número de casos de agressão e autoagressão expressadas nas taxas de homicídio e suicídio, que demonstram caráter endêmico.  Especificamente com os Guarani-Kaiowá, que é a população indígena que mais comete suicídio em todo o território brasileiro, os maiores índices ocorrem entre jovens de 10 a 19 anos, por causas econômicas, sociais e culturais.

Choque cultural

A questão do choque cultural é um fator que contribui bastante, a falta de perspectiva de vida nesses jovens. Essas aldeias, especificamente no Mato Grosso do Sul, estão muito próximas dos centros urbanos.

Além da questão da pobreza, que infelizmente tem impacto direto porque as famílias entram em crises. Existe também ausência dos pais dentro da dinâmica familiar, em função de terem que ir em busca de um emprego e essas crianças muitas vezes ficarem abandonadas”, conforme constata Fabiane Vick.

A capacitação está voltada para a prevenção e intervenção das tentativas de suicídio, buscando soluções para as diferentes dificuldades na prática profissional dos psicólogos, com o desenvolvimento de ações integradas de ação (diagnósticos da situação observada e sentida pelos jovens), prevenção (trabalho com grupos de crianças, jovens, adultos e família) e intervenções psicoterapêuticas pessoais.

Desde 2000

As observações realizadas desde o ano 2000 indicam tendência de diminuição nas taxas de suicídio, especialmente a partir dos últimos 10 anos com a incorporação específica de profissionais psicólogos em conjunto com assistentes sociais e com o aumento no número de contratações desses profissionais, que permitiram abranger maior população indígena.

A capacitação conta com a participação de 40 profissionais do estado e as palestras são ministradas pela psicóloga Fabiane Vick, médico etnopsiquiatra Carlos Coloma, psiquiatra José R. Martinez, psicólogo Weslley Leão (DSEI-Araguaia), a presidente da Comissão de Saúde do Conselho Regional de Psicologia 14ª Região Marilene Kovalski, psicólogas e assistentes sociais do polo base.

 

Veja também

Mais Lidas

1
Turismo

Vídeo: sucuri surpreende turista durante passeio em balneário de MS

2
Aquidauana

Moto bate na traseira de Saveiro e deixa dois rapazes de 19 anos feridos

3
Aquidauana

O Pantaneiro errou em reportagem sobre retirada de ambulantes

4
Policial

Dupla mata anta a tiros e acaba presa e multada em R$ 10 mil

Vídeos

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Fiações rompidas são recuperadas e motoristas ‘fora do padrão’ podem ser responsabilizados

Moradores de Anastácio flagram óleo descendo para Rio Aquidauana

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
2,87m
Miranda
2,28m
Paraguai
2,41m

Colunas e Blogs

Raquel Anderson

Oswaldão e o horário de Verão!

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

Viajar só faz bem...

Pedro Puttini Mendes

Aquidauana: "meio" ambiente ou um ambiente inteiro?

Ver Mais Colunas
498110551