A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
15 de Dezembro de 2017
Anuncie Aqui
8492
Esportes

Maurren e Keila levam ouro e prata no salto em distância

26 JUL 2007 - 07h58min
uol

Maurren Maggi e Keila Costa conquistaram a dobradinha com as medalhas de ouro e prata para o Brasil no salto em distância dos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, nesta quarta-feira no estádio João Havelange, o Engenhão. Como as duas atletas já previam antes do Pan, a disputa pelo primeiro lugar ficou entre as colegas de equipe. Mais experiente, Maurren acabou levando o ouro, deixando o segundo lugar para Keila.



Mais experiente, Maurren Maggi acabou levando a medalha de ouro para o Brasil e Keila Costa ficou com a medalha de prata na dobradinha brasileira do atletismo
 
Com a vitória anunciada, Maurren deu a volta no estádio João Havelange abraçada a uma bandeira do Brasil. Em seguida, abraçou sua principal competidora, Keila Costa.


"Esse Pan foi tudo de bom", comemorou Maurren. "É o recomeço da minha vida, depois de oito anos de espera. A torcida foi maravilhosa, eu agradeço a todos que continuaram acreditando em mim depois de tudo o que passei."


Antes de cada salto, Maurren incentivava a torcida a animá-la e pedia palmas. "Sabia que a Keila viria forte, e que tinha que puxar a torcida para o meu lado", analisou Maurren, que volta a duelar com Keila no salto triplo.


"Estou muito feliz com a medalha de prata. É claro que vim para o ouro, tentei até o último salto passar a Maurren, mas não consegui. Essa dobradinha é muito importante para o Brasil, e estou confiante que podemos fazer outra no salto triplo", disse Keila, que é a primeira no ranking de salto triplo.


Com o resultado, Maurren volta ao ponto mais alto do pódio depois da vitória em Winnipeg-1999, que a apresentou para o público. Em Santo Domingo-2003, ela era favorita absoluta ao ouro, mas acabou fora da competição por ter sido flagrada em um exame antidoping.


Maurren voltou aos treinos depois de mais de dois anos afastada das competições e avisou que os Jogos do Rio marcariam sua volta por cima. E, nesta quarta-feira, ela assumiu a liderança da disputa já no primeiro salto, ao alcançar 6,69 m. No segundo, chegou a 6,84 m, a marca que garantiu o ouro para a atleta.


Ela queimou a terceira tentativa, apesar de reclamar muito com a marcação da arbitragem. E também desperdiçou o quarto salto. No quinto, chegou a 6,76 m, ainda fica abaixo de sua melhor marca na competição. Depois de já ter o ouro assegurado, ela voltou a saltar e repetiu os 6,76 m.


Keila Costa queimou a primeira tentativa, chegou a 6,51 m na segunda e 6,73 m na terceira, assumindo a segunda posição na disputa. Queimou a quarta tentativa e registrou 6,57 m na seqüência. Voltou a queimar a sexta tentativa, levando a prata com 6,73 m.


As duas atletas tinham como objetivo ultrapassar a marca dos 7 metros no Pan, mas nenhuma delas conseguiu. Maurren teve problemas durante a preparação para o Pan, sofreu com dores lombares e ficou fora de algumas competições, inclusive a final do salto triplo no Troféu Brasil, no final de junho, em São Paulo.


Mesmo sem disputar a seletiva, ela se classificou para o triplo como segunda colocada do ranking nacional, atrás de Keila. Expectativa de novo duelo brasileiro na sexta-feira.

Veja também

Mais Lidas

1
Anastácio

Corpo de ex-presidente da OAB de Aquidauana é encontrado carbonizado na BR-419

2
Anastácio

Suspeito da morte de ex-presidente da OAB é preso no Bairro Alto

3
Aquidauana

‘Muito alegre’: amigos lembram com carinho de Severino Alves de Moura

4
Aquidauana

Jornal divulga matéria e incomoda empresário, que solicita nota de esclarecimento

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
6,11m
Miranda
7,09m
Paraguai
1,86m

Colunas e Blogs

Manoel Afonso

Odilon lidera, André o mais rejeitado

Robinson L Araujo

TENDO UM SONO RESTAURADOR

Rosildo Barcellos

Pequenas reflexões sobre o Biodireito

Ver Mais Colunas
498110446