A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
16 de dezembro de 2018
Anuncie Aqui
Esportes

Talita e Renata numa revanche

16 AGO 2007 - 09h50min
da redação

Quando entraram em quadra para disputar a segunda partida da fase de grupos do Grand Slam de Paris, nesse ano, Renata e Talita tinham o favoritismo por nunca terem perdido um jogo contra as cubanas Esteves Ribalta/Crespo. Mas, o equilíbrio do circuito se mostrou quando as centro-americanas venceram a partida em dois sets (21-17/21-18).


Agora, as duas duplas voltam a se enfrentar. Em jogo válido pela segunda rodada do Aberto da Finlândia, Renata e Talita tentarão devolver a derrota sofrida na França, que acabou levando a dupla a não passar de fase naquela época. As brasileiras se classificaram para essa disputa ao vencerem com duplo 21-12 as italianas Gioria/Momoli, enquanto as cubanas tiveram maiores dificuldades para passar pela dupla austríaca Montagnolli/Swoboda (2x1 - 17-21/21-13/15-12).


O jogo está previsto para começar logo mais,as 10h da manhã. Uma hora depois será a vez da dupla formada nessa etapa, Adriana Behar/Ana Paula, jogar a sua segunda partida contra as irmãs Schwaiger. As brasileiras venceram seu primeiro jogo juntas atropelando as canadenses Lessard/Maxwell com 21-14 e 21-13.

Veja também

Mais Lidas

1
Anastácio

Diabética e cega, jovem quer ajuda para fazer consulta e conseguir transplante

2
Anastácio

Família que perdeu tudo em incêndio precisa de doações para recomeçar

3
Aquidauana

Alespana e Marinha preparam fuzileiros para o mercado de trabalho em Aquidauana

4
Anastácio

Casa pega fogo, chamas consomem todos os pertences e matam o cachorrinho de casal

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Paraguai
2,52m
Miranda
5,26m
Aquidauana
2,66m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Preciso...

Manoel Afonso

MDB sobreviverá sem Puccinelli?

Alessandro Arruda

As leis e nossa incapacidade de produzi-las

Ver Mais Colunas