A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
25 de março de 2019
Anuncie Aqui
8494
Geral

Acesso aos direitos do consumidor contribui na diminuição da violência

26 JUL 2007 - 15h03min
assessoria de comunicação

Um consumidor consciente de seus direitos, é um cidadão inserido na sociedade. Um cidadão inserido na sociedade, costuma participar das decisões da comunidade onde mora. Procura melhorar o ambiente que o cerca. É um passo fora da revolta dos injustiçados - campo fértil para a violência. Parece complexo o entendimento dessa lógica, mas ela faz bastante sentido no dia-a-dia de uma pessoa comum, em especial o jovem. Um adolescente pode se tornar alvo fácil de traficantes e outros criminosos se não sentir parte de uma sociedade justa.


Por isso, o Ministério da Justiça integrou o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) ao Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci). A iniciativa é pioneira e será desenvolvida em 300 municípios de 11 estados, escolhidos com base nos índices de criminalidade.


Nesta quinta-feira (26/07), representantes dos Procons de todo o país conheceram as ações do Pronasci focadas na conscientização do consumidor sobre seus direitos, como um processo permanente de educação e inserção dos cidadãos na sociedade. O encontro foi sede do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), em São Paulo.


Para o diretor do DPDC, Ricardo Morishita, "o acesso pleno aos direitos do consumidor garante cidadania ao brasileiro, que se vê como parte de uma sociedade e acolhido pelo Estado, que o respeita individualmente".


O diretor destaca que dois públicos serão objeto da atuação do Departamento no programa. Primeiro, estão as comunidades que vivem em áreas à margem de direitos essenciais prestados por órgãos governamentais e seus concessionários, como acesso ao transporte público de qualidade, saneamento básico, energia elétrica, água tratada, telefonia e segurança. "A restrição de direitos básicos do consumidor em sua rotina diária representam um ato de violência", justifica o diretor.


O outro grupo a ser conscientizado é formado pelo consumidor que desrespeita o processo de criação, produção ou comercialização de produtos e serviços. Para o Morishita, a aquisição de origem duvidosa (por exemplo, mercadorias piratas ou roubadas), mesmo que de forma inconsciente, incentiva o ciclo da violência. "A irresponsabilidade no consumo alimenta a cadeia criminosa e a ilegalidade. Ele próprio sustenta a atividade do infrator".

 (67) 99984.6000

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Acidente entre dois carros deixa um morto e oito feridos perto de Aquidauana

2
Aquidauana

Aos 39 anos, morre o professor Claudilei Castilho Sanches

3
Aquidauana

Embriagado, jovem fica ferido ao bater carro em caminhão parado em Aquidauana

4
Aquidauana

Ponte Velha sobre o Rio Aquidauana é interditada novamente para reparos

Vídeos

CCE Centro Cristão de Ensino leva conhecimento e valores a crianças e adolescentes para a vida toda

Em capotamento, airbag salva motorista da morte em Aquidauana

Incorporação dos Alunos do Núcleo de preparaçao de Oficiais da Reserva (NPOR)

Ver mais Videos

Previsão do Tempo

min18 max33

Aquidauana

Sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.
min18 max33

Anastácio

Sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.

Níveis dos Rios Hoje

Paraguai
3,65m
Miranda
5,48m
Aquidauana
4,23m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Nada...

Giovani José da Silva

HISTÓRIAS DE (NÃO) ADMIRAR: O HORROR

Paulo Corrêa de Oliveira

MISTÉRIOS DA PONTE VELHA

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Médicos

Aldemir Fernandes Filho - Clinico Geral

Rua Manuel Antonio Paes de Barros, 606 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-2630
Supermercados

Supermercado União

Carlos F. Bandeira 12 Qdr. 15, conj. Ovídio Costa I - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-3622
Médicos

Fabiana Melo de Rezende - Ginecologista

Rua Manoel Antonio Paes de Barros, 844 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-8816
Ver Mais
508110636