A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
18 de Janeiro de 2018
Anuncie Aqui
8498
Geral

Comissão aprova projeto que prevê validade de produtos no código de barras

Ideia é proteger consumidores de usarem produtos vencidos.

6 JUL 2013 - 07h33min
redação
Os supermercados e estabelecimentos similares vão ter que inserir no código de barras o prazo de validade dos produtos. É Que foi aprovado pela CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação Final) e o parecer referendado pelo plenário da Assembleia Legislativa, na sessão desta terça-feira (3), o projeto de lei de autoria do deputado estadual Felipe Orro (PDT) que obriga os estabelecimentos a inserirem no código a validade dos produtos.
 
A iniciativa pioneira no País, explicou o parlamentar, visa proteger os consumidores e até mesmo os comerciantes da venda de produtos com validade vencida, que podem causar sérios danos à saúde das pessoas.
 
A ideia é incluir, além das barras já existentes que identificam informações relativas ao produto como nome, valor, país de origem e fabricante, também as que limitam a validade da mercadoria. Ao passar o código no leitor, o sistema vai informar que a data de validade expirou e o produto será retido no caixa.
 
?É um sistema simples, de fácil operacionalização, que não impacta em custo, e de extrema eficiência. E uma excelente ferramenta à disposição do consumidor para evitar que compre mercadoria vencida, bem como do comerciante, que não precisa fazer varredura constante nos seus estoques porque tem a garantia de que o sistema vai detectar a validade?, completa.
 
O projeto de lei tem seis artigos: além de prever a inserção da data de validade no código de barras, deixa claro que essa informação precisa aparecer na tela do caixa no momento de registrar as compras, para que o consumidor veja, bem como nos leitores de códigos espalhados no interior dos estabelecimentos que servem para os clientes consultarem preços.
 
O estabelecimento que não se adequar à norma fica sujeito às punições do Código de Defesa do Consumidor. Entretanto, os comerciantes terão o prazo de seis meses, a partir da data de publicação da lei, para se adequar às novas normas.
 
Após aprovado na CCJR e no plenário, em primeira votação, o projeto segue para as comissões específicas e depois retorna para nova apreciação dos deputados. Se novamente tiver votos favoráveis, o projeto segue para sanção do governador André Puccinelli e se torna lei.
 

Veja também

Mais Lidas

1
Nota de Falecimento

Amigo de todos, Manoel Alves da Cunha foi vítima de infarto na Capital

2
Policial

Mulheres são vítimas de estelionato em Aquidauana e Anastácio

3
Aquidauana

Chuva frequente transforma casas em verdadeiras lagoas na Vila 40 e São José

4
Anastácio

Prefeitura de Anastácio e parceiros oferecem cursos de qualificação profissional

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
5,18m
Miranda
7,00m
Paraguai
2,96m

Colunas e Blogs

Giovani José da Silva

HISTÓRIAS DE ADMIRAR: CHEGADAS & PARTIDAS (OU PERDIDOS...

Robinson L Araujo

DIFICULDADES SE LEVANTAM PARA SEREM VENCIDAS

Pedro Puttini Mendes

Agenda Ambiental de 2017 e o que espera o agronegócio ...

Ver Mais Colunas
498110647