A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
23 de Novembro de 2017
Anuncie Aqui
8500
Geral

OAB contesta projeto de lei do TJ que possibilita fechamento de comarcas em MS

Questionamentos foram feitos aos deputados estaduais de MS

29 AGO 2013 - 18h35min
redação
Nesta quinta-feira (29), o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul (OAB/MS), Júlio Cesar Souza Rodrigues, participou de sessão na Assembleia Legislativa para alertar os deputados sobre os riscos do projeto de Lei 131/13 encaminhado pelo Poder Judiciário do Estado que altera a legislação para criação, elevação, rebaixamento e extinção de comarcas. O principal alerta é que uma das modificações pode resultar no fechamento de 16 comarcas em Mato Grosso do Sul, prejudicando cerca de 270 mil pessoas. Na próxima semana, a OAB/MS irá protocolizar petição com cópia do projeto no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para conhecimento e providências.
 
O projeto altera os dispositivos da Lei 1.511/94, que regulamenta o Código de Organização e Divisão Judiciárias. A principal mudança prevê o fechamento de comarcas em cidades com menos de 15 mil habitantes, contrariando a lei anterior que previa comarcas em cidades com no mínimo 10 mil habitantes. Outra mudança prevista é quanto à movimentação mínima de feitos para manutenção de uma vara. Anteriormente, eram necessários pelo menos 200 feitos e, pelo projeto, o número passa a ser de 1.200.
 
?Não podemos permitir um projeto que afronte o direito do cidadão de acesso à Justiça. Não aceitamos, como justificativa, que tal proposta leva em consideração o custo para se manter as comarcas em atividade, porque a Justiça não tem como fim o lucro financeiro?, disse o presidente da OAB/MS, Júlio Cesar. O presidente lembra ainda que o projeto não pode ser votado já que há uma pendência de julgamento no CNJ em relação à liminar concedida em julho e ratificada no início de agosto, a pedido da OAB/MS, contra o fechamento das comarcas de Angélica e de Dois Irmãos do Buriti, que seriam desativadas pelo Tribunal de Justiça do Estado. O julgamento suspendeu os efeitos da Resolução nº 92/2013 do TJ/MS para desinstalação provisória das comarcas.
 
Os deputados Pedro Kemp e Osvane Ramos propuseram a realização de uma audiência pública onde serão convidados o Tribunal de Justiça, a OAB/MS, prefeitos e vereadores das cidades e a população em geral, que é a maior prejudicada pelo referido projeto. ?Nós, defensores do bem-estar dos cidadãos, entendemos que uma proposta como essa vai trazer inúmeros prejuízos à população?, disse Osvane. A sessão de hoje contou ainda com a presença do presidente da Comissão de Estudos Constitucionais, Lucas Rosa.

Veja também

Mais Lidas

1
Policial

Menores invadem a Escola Dep. Carlos Souza Medeiros e deixam rastros de destruição

2
Aquidauana

Chefe de cartório esclarece sobre biometria e multa ao eleitor de Aquidauana

3
Policial

Homem é flagrado praticando ato obsceno no Jd. Campanário

4
Geral

Homem morre após cair de escada durante seu primeiro dia de trabalho

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
4,40m
Miranda
6,72m
Paraguai
1,60m

Colunas e Blogs

Robinson L Araújo

PAIS QUE EDIFICAM SEUS FILHOS

Rosildo Barcellos

O Arroubo Âmago do Cedro!

Pedro Puttini Mendes

O “modelo de lei”, o ambientalismo municipal e a mu...

Ver Mais Colunas
498110454