A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
23 de outubro de 2018
Anuncie Aqui
8498
Geral

Sem prestar contas, 4 municípios de MS perdem verba da merenda

11 SET 2007 - 07h22min
midia max news

A partir deste mês, os municípios de Deodápolis, Dois Irmãos do Buriti, Juti e Pedro Gomes deixarão de receber os recursos da merenda escolar enviados mensalmente pelo governo federal porque não prestaram contas ao MEC (Ministério da Educação) da aplicação dos recursos do PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar). A suspensão ocorre depois de três meses sem prestação de contas, sendo que os municípios sul-mato-grossenses estão inadimplentes desde junho deste ano.


O repasse de recursos, a prestação de contas e a suspensão estão definidos na Resolução nº 32, de 10 de agosto de 2006, do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação). A destinação dos recursos do Pnae está vinculada ao pleno funcionamento do CAE (Conselho de Alimentação Escolar), órgão responsável pelo controle social da aplicação das verbas do programa.


Colegiado deliberativo e autônomo, o CAE verifica, acompanha e fiscaliza a aplicação dos recursos da alimentação escolar, além de zelar pela qualidade dos produtos, da compra à distribuição nas escolas, com atenção às práticas sanitárias e de higiene. O MEC repassa diretamente a estados e municípios, a título de contrapartida, R$ 0,22 por dia para cada aluno de creches públicas e filantrópicas, para estudantes do ensino fundamental e da pré-escola; e R$ 0,44 para cada aluno das escolas indígenas e de comunidades quilombolas. O dinheiro se destina à compra de alimentos que compõem a merenda escolar.


Cada conselho deve ser composto de pelo menos sete representantes: um do poder executivo municipal, um da Câmara de Vereadores, dois representantes de professores, dois pais de alunos e um membro da sociedade civil, sendo que o mandato dos conselheiros é de dois anos. Até 15 de janeiro de cada ano, a prefeitura deve repassar as contas anuais ao CAE que, por sua vez, avalia a prestação de contas do município, emite um parecer e envia tudo ao FNDE até 28 de fevereiro.


Para que o CAE acompanhe a destinação dos recursos da alimentação escolar e aprecie as contas anuais é preciso que esteja em pleno funcionamento. Caso o CAE esteja vencido ou não envie a documentação relativa à prestação de contas municipal, a prefeitura pode ter os recursos do Pnae suspensos.


É possível reaver parcelas retidas do Pnae por atraso na apresentação de contas, desde que a prefeitura comprove a distribuição da merenda e envie o parecer original do CAE sobre a destinação dos recursos. Porém, não é possível recuperar parcelas quando o CAE é inexistente ou está vencido há, no mínimo, três meses. Os procedimentos para renovação dos conselhos e atualização de dados estão na página eletrônica do FNDE.

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Vítima de câncer, professora Vânia faleceu na madrugada desta segunda-feira

2
Policial

Mãe morre há 22 dias e filha esconde corpo no próprio quintal debaixo de várias caixas

3
Policial

Tragédia nas estradas: Dupla Sertaneja e irmãos morrem em acidente de veículo em rodovia

4
Policial

Casal de moto morre em acidente na BR-267

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Paraguai
2,77m
Miranda
6,38m
Aquidauana
2,59m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Robinson L Araujo

INDEPENDENTE DA SITUAÇÃO VIVIDA, ELE NOS ABRAÇOU!

Chico Castro

E AGORA JOSÉ?

Ver Mais Colunas
498110650
SERIEMA1260