A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
30 de março de 2020
Anuncie Aqui
-->
Justiça

Supremo volta a discutir a possibilidade de desaposentação

Renúncia ao benefício foi considerada ilegal pelo STF em 2016

6 FEV 2020 - 15h37min
Agência Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) deve voltar a discutir na sessão desta quinta-feira (6) a chamada desaposentação – a possibilidade de o aposentado pedir a revisão do benefício por ter voltado a trabalhar e a contribuir para a Previdência Social. A sessão deve começar às 14h.

O caso volta à tona após a apresentação de um recurso por diversas entidades que atuam em defesa dos aposentados para que seja esclarecida a decisão da Corte, que, em 2016, considerou ilegal a desaposentação. O STF poderá esclarecer se as pessoas que ganharam liminares na Justiça para obrigar o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) a fazer o recálculo do benefício devem devolver os valores aos cofres públicos.

Além disso, as entidades sustentam que o STF deixou dúvidas sobre possibilidade do direito de renúncia ao benefício previdenciário ou reaposentadoria.

Em outubro de 2016, por 7 votos a 4, os ministros consideraram a desaposentação inconstitucional por não estar prevista na legislação. Votaram contra o recálculo da aposentadoria os ministros Dias Toffoli, Teori Zavascki (falecido em 2017), Edson Fachin, Luiz Fux, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Cármen Lúcia. A favor votaram Marco Aurélio, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Ricardo Lewandowski.

A validade da desaposentação foi decidida após um aposentado pedir ao INSS a interrupção do pagamento da atual aposentadoria por tempo de serviço e a concessão de um novo benefício por tempo de contribuição, com base nos pagamentos que voltou a fazer quando retornou ao trabalho.

No processo, a Advocacia-Geral da União (AGU) defendeu que, para a concessão da desaposentação, seria necessário que o segurado devolva todos os valores recebidos durante a aposentadoria. A AGU entende que a revisão sem a devolução dos valores contraria a Constituição Federal, que estabelece o "caráter contributivo da Previdência Social e a necessidade de preservação do equilíbrio entre suas receitas e despesas”.

 

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Quatro pescadores são presos e multados em R$ 10 mil em Aquidauana

2
Aquidauana

Secretaria de Saúde diz que Aquidauana só tem dois casos suspeitos de coronavírus

3
Camisão

Quatro homens são presos após furtarem porcos de sítio em Camisão

4
Coronavírus

Jovens são presos após desrespeitarem toque de recolher em Bodoquena

Vídeos

Jacaré encontrado próximo ao Hospital Regional de Aquidauana-MS

Bombeiros continuam trabalho de combate a incêndios no Pantanal

Caminhoneiros que transportavam 420 quilos de cocaína na BR-262

Ver mais Videos

Previsão do Tempo

min23 max32

Aquidauana

Sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.
min23 max32

Anastácio

Sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
2,73m
Miranda
2,95m
Paraguai
1,72m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Um...

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

"QUANDO CHORAR"

Giovani José da Silva

HISTÓRIAS DE ADMIRAR: O TEMPO SÓ EXISTE PARA QUEM ESP...

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Disk Mensagem

Sedução - Disk Mensagem e Cestas Café

Rua Augusto Mascarenhas, 625 centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) - 3241-3304 / 3
Automóveis

Flip Car Veículos

Rua Theodoro Rondon, 456 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-8189
Imobiliárias

Piazer Corretor de Imóveis

Rua Estevão Alves Corrêa, 1326 alto - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-2320
Ver Mais