A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
24 de Março de 2017
Anuncie Aqui
8206

Bebê que mãe escondia nasceu vivo; polícia investiga causa da morte

Mãe da criança continua internada na Santa Casa de Campo Grande

14 JAN 2017 - 07h00min
Campo Grande News
 
A polícia ainda não sabe se uma mulher, de 35 anos, deu a luz a um bebê de maneira espontânea ou se teria tentado praticar um aborto induzido e, por conta disto, levado a criança a morte no bairro Zé Pereira, em Campo Grande. O caso ocorreu na na madrugada desta quinta-feira (12).
 
o bebê teria nascido vivo e agora a polícia apura as causas da morte.  A mulher está internada na Santa Casa de Campo Grande, enquanto o corpo da criança foi encaminhado para o IMOL (Instituto de Medicina e Odontologia Legal). 
 
Até às 17h30 da tarde desta quinta-feira (12), nenhum familiar havia procurado o Imol para providenciar o velório e enterro da criança.
 
De acordo com o delegado plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, Camilo Kettenhuber, a mulher ainda não foi ouvida pela Polícia Civil, já que precisou receber socorro médico e não estava em condições de prestar depoimento.
 
A assessoria de imprensa do hospital informou que ela passou por curagem ? procedimento para esvaziar a placenta ? e está sendo acompanhada por uma equipe médica.
 
Laudo preliminar da perícia aponta que o feto estava bem evoluído, com 48 centímetros, do sexo masculino e cordão umbilical intacto. Exames serão feitos para atestar a idade.
 
A mulher será ouvida para prestar depoimento formal assim que se recuperar. O caso será investigado para a 7ª Delegacia de Polícia Civil.
 
Aborto - Segundo a polícia, aos socorristas a mulher disse que acordou por volta das 3h e escorregou no próprio sangue ao se levantar da cama para ir ao banheiro. A filha dela teria se assustado ao escutar o barulho e, pensando que o ferimento fosse grave, decidiu chamar a ambulância.
 
Chegando à casa, no entanto, os médicos encontraram o bebê natimorto, enrolado em um cobertor em cima da cama. A Polícia Militar foi acionada e descobriu que ninguém na família da investigada sabia da gravidez.
 
Na Santa Casa, para onde a mulher foi socorrida consciente, ela disse à PM apenas que sentiu seu lençol molhado durante a madrugada, mas não percebeu que estava sangrando. Ela confessou que não contou a ninguém da família sobre a gravidez, mas disse não saber há quantos meses exatamente estava gestante.
 
A filha da investigada disse que a mãe apresentava sinais de depressão desde a morte do pai, há dois meses. Dormia mal e não mantinha bons hábitos alimentares.
 
Segundo o relato da jovem, na noite de quarta-feira a suspeita foi tomar banho pouco após o fim da tarde e pediu comprimidos de dipirona alegando estar com dor de cabeça. Por volta das 19h, sem jantar, foi dormir. A polícia registrou o caso como morte suspeita. 

Veja também

Mais Lidas

1
Policial

“Estamos chocados”, diz morador de Rio Negro sobre crime bárbaro desta quinta feira

2
Policial

Capitania Fluvial instaura inquérito administrativo para apurar afogamento da menina Laura

3
Aquidauana

Concurso da Uems tem 7 vagas para níveis médio e superior em Aquidauana

4
Policial

Jovem tem o celular furtado depois de parar no semáforo em Anastácio

Vídeos

Criança ainda está desaparecida nas águas do Aquidauana

Incêndio em residência em Anastácio

Lançamento de Obras em Aquidauana

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
3,46m
Miranda
2,38m
Paraguai
2,30m
Rio Cuiabá
3,72m
Rio Taquari
4,10m

Colunas e Blogs

Manoel Afonso

PMDB-PSDB, mais afinidades do que diferenças

Raquel Anderson

Embalando o presente

Rosildo Barcellos

Cromossomos Felizes

Ver Mais Colunas
472810498