A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
17 de Agosto de 2017
Anuncie Aqui
8463

Manutenção irregular teria provocado acidente de avião no Pantanal

Piloto, que estava sozinho, morreu em queda de aeronave em Miranda

24 SET 2016 - 15h38min
Renan Nucci - Correio do Estado
O avião de prefixo PT-VKY, modelo Embraer EMD-810 Sêneca III, que caiu em área de fazendas no Pantanal de Miranda, na última segunda-feira, pode ter passado por manutenção em oficinas irregulares de Campo Grande. O piloto  Marcos David Xavier, de 34 anos,  estava sozinho e morreu no local.
 
Essa suspeita foi levantada pela delegada Ana Cláudia Medina, da Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado (Deco), que no ano passado conduziu a Operação Ícaro, desmontando esquema ilícito de reparos em aviões.
 
Medina esteve quinta e sexta-feira no local dos destroços para prestar apoio ao delegado Leandro Costa de Lacerda Azevedo, responsável pelas investigações no momento. Segundo ela, ?análise preliminar feita por peritos da Deco reforça a suspeita de que as causas do acidente aéreo tenham sido problemas mecânicos?.
 
Um dos indícios foi uma das asas encontradas a cerca de 400 metros de distância do ponto de impacto, o que sugere que foi rompida ainda no ar, possivelmente em razão de má conservação. ?Diante do que nós encontramos, hipóteses sobre mau tempo e imperícia em procedimentos voo [erro do piloto] vão sendo descartadas aos poucos?, disse.
 
Nos próximos dias, partes do avião devem ser encaminhadas para análise junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Como a área é um brejo de difícil acesso, tanto que a polícia só conseguiu chegar lá a cavalo, máquinas devem abrir caminho para que as peças sejam recolhidas.
 
Por enquanto, o local está sob intervenção policial e ninguém pode se aproximar. Agentes do Esquadrão Pelicano da Força Aérea Brasileira e técnicos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) também fizeram análises. Os responsáveis podem ser responsabilizados caso comprovadas irregularidades.
 
CONFRONTAMENTO
 
Os dados obtidos serão confrontados com informações descobertas pela Deco e Anac ao longo das investigações acerca da Operação Ícaro, deflagrada em outubro do ano passado.
 
À época, a partir da denúncia de furtos de peças, a Polícia Civil descobriu que oficinais ilegais de Campo Grande prestavam manutenção a baixo custo, sem nenhum tipo de regulamentação. O serviço clandestino sem fiscalização não garantia boa conservação das aeronaves, e colocava em risco a segurança do transporte aéreo em Mato Grosso do Sul.
 
QUEDA
 
No início da madrugada de terça-feira, o avião e o corpo do piloto foram encontrados a cerca de 2,5 quilômetros da Fazenda Cristo, de onde havia decolado na noite anterior com destino à Capital.
 
O dono da fazenda é proprietário do veículo e o mantém preservado em hangar no local. Além disso, registros apontam que o plano de voo estava correto e devidamente autorizado.
 
A hipótese inicial foi de que o mau tempo pudesse ter contribuído para a queda. O piloto era considerado experiente e há mais de 10 anos prestava serviços particulares e para a empresa MS Táxi Aéreo.

Veja também

Mais Lidas

1
Policial

Morador flagra ladrão dentro da garagem de casa

2
Geral

Três pessoas ficam feridas depois de carro sair da pista na rodovia BR-262

3
Geral

Rua cheia de buracos é alvo de protestos de moradores depois da volta da chuva

4
Aquidauana

Casa do Trabalhador de Aquidauana oferece uma vaga de emprego

Vídeos

Indígenas fecham BR-262, acesso a Taunay

3º Desafio Mountain Bike - Piraputanga MS

18 Festival de Inverno de Bonito

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
3,30m
Miranda
2,12m
Paraguai
4,24m

Colunas e Blogs

Pedro Puttini Mendes

Imposto Territorial Rural de 2017: muda o ano, os probl...

Valdemir Gomes

Tamanduá...

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

Aquidauana...quais caminhos percorrerá?

Ver Mais Colunas
481710470