Policial

Mulher é presa após vender atestado de doença falso em Dourados

04/04/2013 16:00


Débora Santos Pereira, 32, moradora no Centro, foi presa ontem (3) em Dourados acusada de estelionato. Ela vendia toda a documentação médica de diagnóstico de câncer para pessoas realizarem saques de benefícios como o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) nas agências da CEF (Caixa Econômica Federal).
 
Além dela, Eduardo Cavalcante Oliveira, 32, também foi detido pelo crime de tentativa de estelionato. No momento do flagrante, ele tentava aplicar o golpe no banco e foi abordado por seguranças até a chegada da polícia.
 
Ambos foram encaminhados para o 1º Distrito Policial de Dourados, mas, por se tratar de um crime contra a União, acabaram levados e autuados na Polícia Federal.
 
ENTENDA O CASO
 
Segundo as informações apuradas durante a investigação, a acusada teria sido vítima de câncer e no período de tratamento, recebeu todos os benefícios concedidos pelo governo para quem possui a doença. Ao término das consultas e sessões, resolveu falsificar os atestados e vender para pessoas utilizarem como forma de ?angariar? recursos do banco.
 
A primeira falsificação foi comercializada por ela, ao valor de R$ 300 em nome de Luis Carlos França. Porém, ele conseguiu retirar o dinheiro depositado do FGTS em 22 de março.
 
Já Eduardo, teria pagado R$ 500 pelos documentos falsos e tentou sacar o benefício, quatro dias após o primeiro. Desconfiados com a compatibilidade dos laudos médicos, os funcionários do banco resolveram checar as informações e perceberam que se tratavam da mesma documentação.
 
Ele foi abordado dentro da agência bancária e confirmou que havia adquirido a falsificação de Débora. Em seguida, os policiais se deslocaram até a casa de Débora, que confirmou o caso. Ambos foram presos em flagrante.

Dourados News