Policial

Polícia Federal faz operação de resgate para livrar juiz federal de atentado em Naviraí

Cercado em hotel, Odilon de Oliveira saiu de helicóptero militar para Campo Grande, Capital

04/05/2013 09:10


O juiz da 3ª Vara Federal em Campo Grande, Odilon de Oliveira, o magistrado que mais sentenciou integrantes do crime organizado em Mato Grosso Sul, sofreu no mês passado a segunda tentativa de atentado, desta vez em Naviraí, cidade distante 259 quilômetros de Campo Grande, na região Cone-Sul do Estado, perto da fronteira com o Paraguai. Ele foi retirado às pressas da cidade sob um forte aparato de segurança e a bordo de um helicóptero militar.
 
A outra investida contra a vida do juiz ocorreu em dezembro de 2005, na cidade de Ponta Porã, dividida por uma rua da paraguaia Pedro Juan Caballero. Odilon de Oliveira é jurado de morte desde o início da década passada. A trama envolveria chefes do narcotráfico revoltados com as decisões do juiz, sobretudo na época quando ele atuou na Vara da Justiça Federal de Ponta Porã.
 
Criminosos teriam criado uma espécie de consórcio pela cabeça do magistrado que, se morto, renderia ao bandido que o matasse em torno de US$ 300 mil.
 
Já há uma década, o juiz federal é protegido por escolta de policiais federais.
 
A tentativa do segundo atentado contra Oliveira ocorreu no dia 4 de abril passado, exatamente um mês atrás. O magistrado seguiu para a cidade onde iria ficar num hotel por 30 dias para substituir um colega juiz, que entrara de férias.

Correio do Estado