Luta pela terra: Grupo terena diz que não respeita Justiça de MS

20/05/2013 09:13


A violência, inclusive com mortes, como já aconteceu em algumas regiões do Estado, se restringe ao campo das palavras entre índios e brancos na região da Fazenda Buriti, em Sidrolandia, invadida na última semana por grupos indígenas.

Ao invés da desocupação, já decidida pela Justiça o número de famílias aumentou e a invasão estendeu-se a outra Fazenda, a Cambará.

Para a Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) é de estranhar a demora da Policia Federal em cumprir a lei. A entidade também condena que a PF tenha dado voz de prisão a integrantes da família Bacha, proprietários da Buriti, sob a justificativa da proteção.

De parte dos índios o argumento é forte: dizem não respeitar ordem da Justiça Federal de Mato Grosso do Sul, por suspeitarem de imparcialidade dos magistrados. Os terena são taxativos: só cumprem decisão vinda de São Paulo!

redação