Em prova com bandeira vermelha, Nico Rosberg vence GP de Mônaco

Alemão conquista triunfo em corrida marcada por acidentes de Felipe Massa e Pastor Maldonado

26/05/2013 12:30


Houve de tudo no GP de Mônaco: um início monótono, um acidente intrigante de Felipe Massa, uma bandeira vermelha por causa de uma batida de Pastor Maldonado, e um fim de corrida muito mais agitado do que o começo. Apesar de tantas alterações no cenário, o que não mudou foi o líder da corrida, o alemão Nico Rosberg, que largou na pole position, ficou na frente em toda a prova e venceu a corrida disputada nas ruas de Monte Carlo.
 
O piloto da Mercedes conseguiu o primeiro triunfo dele e de sua equipe na temporada 2013. Rosberg teve como companhia no tradicional pódio improvisado de Mônaco os corredores da Red Bull Sebastian Vettel, em segundo, e Mark Webber, em terceiro. Lewis Hamilton, que largou em segundo, perdeu duas posições em uma parada nos boxes, acabou em quarto lugar. 
 
Com o resultado, Vettel abriu vantagem em relação ao vice-líder do campeonato, o finlandês Kimi Raikkonen. Vettel soma agora 107 pontos, contra 86 do finlandês, que acabou em décimo lugar após ter sido tocado pelo espanhol Sergio Pérez e ter de parar nos boxes nas últimas voltas. O espanhol Fernando Alonso segue em terceiro no ano, com 78 pontos. Ele cruzou a linha de chegada em sétimo.
 
A sétima etapa da temporada 2013 da Fórmula 1 acontecerá no dia 9 de junho, no Canadá.
 
A corrida
 
O início do GP de Mônaco foi daqueles para colocar o telespectador de volta na cama. As primeiras voltas registraram uma "procissão" pelas ruas de Monte Carlo, sem ultrapassagens ou lances marcantes. Tanto é que, até o 25º giro, a posição dos seis primeiros colocados não mudou: Nico Rosberg, Lewis Hamilton, Sebastian Vettel, Mark Webber, Kimi Raikkonen e Fernando Alonso. 
 
O panorama da corrida começou a mudar de uma maneira ruim. Na 30ª volta, Felipe Massa acidentou-se da mesma maneira como nos treinos livres de sábado. Por precaução, ele foi levado a um hospital onde realizou exames, mas passa bem e não deverá ser dúvida para o GP do Canadá.
 
A partir daí, os pilotos mudaram a estratégia e passaram a ser mais agressivos. As ultrapassagens começaram a aparecer, assim como os toques entre os carros nas ruas estreitas do circuito. E foi em um desses lances que aconteceu o segundo episódio marcante da prova, na 46ª volta.
 
Na reta logo após a chicane da saída do túnel, o inglês Max Chilton, da Marussia, fechou o venezuelano Pastor Maldonado, da Williams. Os dois se tocaram de lado e o sul-americano passou reto na curva. Na colisão, a barreira de proteção de pneus se desprendeu e foi parar no meio do traçado. Com isso, os comissários da corrida interromperam a prova para arrumar o estrago e a bandeira vermelha apareceu. O GP de Mônaco ficou cerca de 25 minutos interrompido. 
 
Depois do reinício da corrida, os toques não cessaram. Outra colisão iria acontecer na volta 63. Mas ao invés de imprudência, o que houve desta vez foi um "excesso de vontade" do francês Romain Grosjean, que não conseguiu frear antes da chicane do túnel e acertou em cheio a traseira do australiano Daniel Ricciardo, da Toro Rosso. Assim como no acidente de Massa, o safety car foi acionado.
 
Lá na frente, com exceção da queda de Hamilton do segundo para o quarto lugar, nada de marcante aconteceu. Rosberg não foi ameaçado e repetiu o feito do seu pai, Keke Rosberg, que em 1983, exatamente 30 anos atrás, também venceu em Mônaco.

Veja o resultado final do GP de Mônaco:
1 - Nico Rosberg  (ALE/Mercedes)
2 - Sebastian Vettel (ALE/RBR)
3 - Mark Webber (AUS/RBR)
4 - Lewis Hamilton (ING/Mercedes)
5 - Adrian Sutil (ALE/Force India)
6 - Jenson Button (ING/McLaren)
7 - Fernando Alonso (ESP/Ferrari)
8 - Jean-Eric Vergne (FRA/STR)
9 - Paul Di Resta (ESC/Force India)
10 - Kimi Raikkonen (FIN/Lotus)
11 - Nico Hulkenberg (ALE/Sauber)
12 - Valteri Bottas (FIN/Williams)
13 - Esteban Gutierrez (MEX/Sauber)
14 - Max Chilton (ING/Marussia)
15 - Giedo Van der Garde (HOL/Caterham)
 
Abandonaram a prova:
Sergio Pérez (MEX/McLaren)
Romain Grosjean (FRA/Lotus)
Daniel Ricciardo (AUS/STR)
Jules Bianchi (FRA/Marussia-Cosworth)
Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault)
Felipe Massa (BRA/Ferrari)
Charles Pic (FRA/Caterham-Renault)

Lancenet