Campeões

Atletas de Aquidauana são destaques em campeonato estadual de Fisiculturismo

Amizade e superação são ingredientes da amizade que dura há 30 anos

01/07/2019 20:18


O Campeonato Estadual de Fisiculturismo 2019, realizado nos dias 29 e 30 de junho, em Campo Grande, teve um resultado especial para dois atletas de Aquidauana. O evento aconteceu no espaço de eventos do Shopping Bosque dos Ipês e reuniu pelo menos 100 competidores, além do público que prestigiou o evento.

Depois de nove anos sem competir, Marcelo Monteiro da Silva, 43 anos, conquistou o 2º lugar da categoria Master e garantiu sua participação no evento nacional, realizado no mês de agosto, em Limeira (SP). No currículo apresenta ainda, o título de campeão estadual em 2008 e vice-campeão, em 2009.


“Foi um momento muito gratificante, pois, fiquei afastado por nove anos em razão de problemas na coluna. No entanto, decidi voltar ao fisiculturismo e na primeira oportunidade obtive um bom resultado, o que me estimular a continuar”, relata.

Marcelo é servidor público estadual (Policial Civil) lotado no município de Anastácio e proprietário de uma academia de musculação em Aquidauana. Ele revela que a palavra-chave a ser seguida pelo atleta é a disciplina. “O que determina a vida de uma pessoa é sua força de vontade, então quando colocamos isso em mente, os resultados são muito gratificantes. Treinamento diário e uma dieta regrada fazem parte do meu cotidiano e encaro ambos com naturalidade”, explica.

O atleta sempre gostou de esportes, tanto que já participou de competições de Canoagem e atualmente cursa o bacharelado em Educação Física. “Na atualidade, as pessoas estão muito imediatistas e acompanho isso na academia. Alguns jovens chegam para começar a praticar musculação e querem resultados surpreendentes, em menos de um ano. Isso não vai acontecer, porque o fisiculturismo é uma técnica de médio a longo prazo e requer muito foco, principalmente, na questão alimentar”, acrescenta.


Sobre a participação no campeonato nacional, Marcelo alega que não tem patrocínio e condições financeiras de arcar com os custos para competir, por isso, vai se preparar para 2020. “Neste campeonato eu tive apoio da Drogaria Aquidauana, da Clínica de Estética Cida Bronze e do Treino Pesados Suplementos. Porém, a falta de patrocínio impede que eu vá esse ano. Mas, não estou triste não, vou focar no treinamento e competir no ano que vem”, finaliza.

AMIZADE E SUPERAÇÃO

Luiz Carlos Rodrigues, 50 anos, também mora em Aquidauana e é proprietário de um salão de beleza. Em 2009 conquistou o título de campeão estadual na categoria Master, quando seu melhor amigo, Marcelo foi vice.

Ele conta que decidiu não continuar nas competições e quatro anos depois, sofreu um acidente grave de motocicleta que quase decepou uma das pernas. Sofreu bastante com a recuperação e teve que colocar ferros no processo de reconstrução do osso. “Foi um período difícil e meu médico me proibiu de particular musculação ou fazer qualquer esporte que exigisse esforço das pernas. Porém, encarei a situação de frente e pouco depois de retirar os instrumentos voltei a treinar”, revela.


O atleta conta que a ‘prova de fogo’ escolhida para superar o trauma foi o campeonato e iniciou há um ano o processo de treinamento. “Na época eu pesava 96 kg, porém, com determinação eu me preparei para a competição. Quando subi na balança de pesagem, o resultado foi 77 kg, ou seja, eliminei 19 quilos em um ano”, comenta.

Durante a premiação com a 5ª colocação, Luiz Carlos foi surpreendido pelo árbitro do campeonato que fez uma homenagem por sua trajetória de superação. “Fiquei muito emocionado e chorei bastante. Quero encontrar o árbitro e agradecê-lo pessoalmente por ter me estimulado a continuar”, declara. Questionado se já tem planos futuros, ele acrescenta: “Quero participar de uma Copa de fisiculturismo que acontecerá em outubro, na cidade de Bonito e pedi ao Marcelo que oriente o meu treino”, conclui.  


SOBRE O FISICULTURISMO

O fisiculturismo é reconhecido oficialmente em mais de 100 Comitês Olímpicos Nacionais e no Brasil, há 24 estados com federações filiadas, 2.700 atletas participantes de competições regionais por ano, e um número estimado de 18 mil atletas.

Também chamado de culturismo se fundamenta no objetivo de buscar, por intermédio da musculação, a melhor formação muscular. A disputa acontece em apresentações coletivas ou individuais de comparação, na qual são avaliados os seguintes itens: volume, simetria, proporção e definição muscular.


ALINE OLIVEIRA