Aquidauana

Estudo que viabiliza implantação de gasoduto é autorizado por governador Azambuja

Informação foi confirmada pelo presidente da MS Gás, Rudel Trindade Júnior

03/10/2019 13:00


Durante o evento realizado nesta quinta-feira (3), em Aquidauana, foi confirmada junto ao presidente da MS Gás, Rudel Trindade Júnior, a informação de que a administração estadual autorizou um estudo comercial para analisar a viabilidade comercial de instalação de um ramal de gás natural na região.

Na ocasião, Trindade anunciou que ação semelhante foi realizada e contemplará os municípios de Sidrolândia, Maracaju e Dourados.

“O governador Reinaldo Azambuja entendeu que Campo Grande e Três Lagoas consolidaram seus mercados e por isso, daremos início a um planejamento para expansão da rede, a começar pelo ramal sul”, explica.

O presidente da MS Gás explica que a situação é favorável para Aquidauana e Anastácio, levando em conta que para ser viável a instalação de um ramal, o município precisa contar com indústrias e empresas que tenham consumo considerável de gás natural.

“Aqui na região temos frigoríficos, hospitais e o Gasbol passa a pouca distância. Dessa forma serão necessários menos investimentos para implantação de uma estação. A exigência de empresas de grande porte é necessária, para que o consumo mensal possa compensar os investimentos iniciais. Contudo, obras dessa natureza são concebidas com o entendimento de retorno a longo prazo”, conclui Trindade.

SOBRE O GASODUTO

Segundo informações da TBG, companhia responsável pela construção de terminais, implantação, transporte de gás natural em Mato Grosso do Sul, o gasoduto que abastece o Estado começa na cidade de Rio Grande, na Bolívia.

Depois que entra em território brasileiro, o Gasbol abrange 11 municípios e soma 2.593 km, enquanto que na Bolívia são 557 km de rede.


ALINE OLIVEIRA E RHOBSON LIMA