Aquidauana

Jovens cientistas do IFMS ganham credencial para participar de Feira na Dinamarca

Desenvolvedoras de plataforma online para alunos da Pestalozzi pedem ajuda para adquirir as passagens de avião

30/10/2019 17:21


Aquidauana tem se firmado como celeiro de bons pesquisadores que são destaque no Brasil e no mundo. Após o sucesso do aquidauanense Luiz Fernando da Silva Borges, jovem cientista que participou do programa Conversa com Bial, em junho de 2018, agora é a vez das amigas Jéssica Oliveira da Gama e Vitória Pereira Rocha, recém-formadas no curso técnico integrado em informática do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), terem a oportunidade de mostrar seu talento ao mundo.

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) da dupla foi o desenvolvimento de uma plataforma digital para alunos da Associação Pestalozzi de Aquidauana. Conforme explica Jéssica, a ideia surgiu da necessidade de criar um aplicativo que pudesse estimular o desenvolvimento e aprendizagem no ambiente web voltado a crianças e jovens com algum tipo de deficiência intelectual.

Jéssica e Vitória mostram a medalha que é orgulho para a nova carreira no meio científico. Foto: arquivo pessoal

“O website e o aplicativo possuem atividades para esse público específico, já que eles encontram muitas dificuldades em ter acesso ao mundo digital. Trata-se de uma forma de inclusão para deficientes intelectuais, pois cada um possui uma necessidade específica, como por exemplo, dificuldades motoras, auditivas, perda de memória, entre outras. As professoras encontravam uma série de impedimentos para passar os conteúdos”, explica a jovem cientista.

Webool: promovendo a inclusão digital a deficientes intelectuais por meio de atividades lúdicas na web - é o título do projeto que está já sendo implementado na Pestalozzi da cidade. Sob a orientação de Sidney Roberto de Sousa e acompanhada pela coorientadora Veruska Ramão França, que atua na Associação, a dupla de desenvolvedoras foram muito além do que se esperava ao findar o curso.

O trabalho foi submetido a diversas feiras de ciências e os resultados positivos logo vieram. As jovens receberam menção honrosa no evento Computer On The Beach (COTB), em Florianópolis, primeiro lugar na área de ciências exatas na FECIAQ (Feira de Ciências do IFMS), terceiro lugar na área de ciências exatas na FETECMS (Feira de Ciências da UFMS de Campo Grande) e credenciamento para Feira Ciência Jovem que ocorre em Recife. Este ano, novamente conquistaram o primeiro lugar na área de ciências exatas na FECIAQ, um artigo publicado na revista InCiência do Colégio Dante Alighieri, de São Paulo, e com o primeiro lugar recebido na semana passada na feira internacional Mostratec, em Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, obtiveram credenciamento para a famosa Feira Astra, que acontecerá no dia 17 de abril, na Dinamarca.

Apoio dos empresários e da comunidade

Conforme explica a mãe de Jéssica, Ana Cláudia, as famílias das desenvolvedoras agora buscam apoio para adquirir as passagens aéreas para a Dinamarca. “Infelizmente, o governo federal cortou as bolsas e o suporte para contribuir no custeio da viagem. Elas ganharam quase tudo, menos as passagens. Elas vão levar e fortalecer o nome de Aquidauana no meio científico, por isso é muito importante tanto para elas, quanto para a cidade”, complementou Ana Cláudia.

De acordo com Jéssica, as amigas e parceiras no projeto ganharam hospedagem, alimentação e translado. “Agora estamos correndo contra o tempo para que a gente possa conseguir participar dessa feira, pois quando menos se espera, abril já está aí”, constatou a cientista.

Até os professores de Jéssica e Vitória já se mobilizam para fazer uma vaquinha virtual. As jovens cientistas também pedem apoio de empresários locais e da comunidade com qualquer quantia para participar do encontro internacional.

Para quem puder contribuir, o telefone de contato de Ana Claudia, mãe de Jéssica é o (67)  99917-7385.

Para conferir o projeto premiado, destinado a pessoas com algum tipo de deficiência intelectual, basta acessar o site: webool.web.app. Lá, é possível realizar atividades nas áreas de português, matemática, história e artes.

 

Redação