32 anos

Dois Irmãos do Buriti mostra a força das cooperativas e do agronegócio

Município é símbolo do próprio desenvolvimento e da consolidação de Mato Grosso do Sul

13/11/2019 08:11


A necessidade de trabalho e de união para a viabilização da produção agropecuária e de energia foram as principais responsáveis pela criação de Dois Irmãos do Buriti, que neste dia 13 de novembro (quarta-feira) completa 32 anos de emancipação. Fundada em 1987 no governo de Marcelo Miranda, o lema de sua gestão estadual à época foi: “Conquistamos um Estado Vamos Construí-lo”.

A divisão entre Mato Grosso e Mato Grosso do Sul ocorria 10 anos antes, em 1977. Segundo artigo do historiador Wagner Cordeiro Chagas, pesquisador da história política de MS, Marcelo Miranda deixou explícita a estratégia, em seu slogan, de agir rápido para tornar Mato Grosso do Sul um estado modelo de desenvolvimento econômico para todo o país. Engenheiro nascido e formado em Uberaba (MG), o ex-governador teve como principais linhas de atuação os segmentos de energia e infraestrutura rodoviária.

Dessa forma, Mato Grosso do Sul teve condições de receber investimentos que tanto precisava para torná-lo um estado de fato. No programa Retratos da História, veiculado em 2012 pela TV Assembleia, o próprio Marcelo Miranda, entrevistado daquela edição, havia levantado o questionamento “Qual a indústria que vem para um Estado sem energia? Qual a indústria que vem para um Estado sem rodovia?”

Criação de Dois Irmãos do Buriti

Dois Irmãos do Buriti, distante a 70 quilômetros de Aquidauana, teve um aumento populacional significativo em 1987, mesmo ano de eleição de Marcelo Miranda, responsável pela implantação de 400 quilômetros de linhas de energia elétrica entre Campo Grande e Corumbá. 

Neste mesmo ano, 15 municípios foram criados via decreto de Marcelo Miranda. No dia 13 de novembro de 1987 (Lei N.° 775) foi criado o município de Dois Irmãos do Buriti. “Não tinha nada. Nós tínhamos que construir tudo”, contou à época à TV Assembleia. 

Assentamentos que se tornaram cidade

Dois Irmãos do Buriti já contava com assentamentos agrícolas via projeto de reforma agrária do INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), como a cooperativa de energia elétrica Coeso (Cooperativa de Energização e Desenvolvimento Rural do Sudoeste SulMatoGrossense), entre outras cooperativas rurais da região.

Entre as atividades econômicas em destaque estão a produção de leite, laranja, tomate e café com forte atuação no âmbito da agricultura familiar em decorrência dos assentamentos. Inaugurado no aniversário de Dois Irmãos do Buriti do ano passado, o Pescado Buriti, o entreposto diversificou a matriz econômica da cidade.

O frigorífico de filetagem de peixe era aguardado havia 16 anos. A reativação da estrutura de armazenamento e beneficiamento de peixes em Dois Irmãos do Buriti alavancou a cadeia produtiva naquela região com geração de mais de 80 empregos diretos, dada a capacidade do frigorifico, que em seu ápice pode chegar a abater 5.000 kg de pescado por dia.


*Com informações da TV Assembleia e ASCOM Governo do Estado.


Da Redação