Prevenção

Com peças de Lego, alunas da UEMS criam robô que ajuda na prevenção do coronavírus

A ideia nasceu da vontade de contribuir com a prevenção e pensando na segurança das crianças de volta às aulas

24/05/2020 07:39


Inspiradas por um vídeo de dois estudantes do sul de Taiwan, duas acadêmicas do curso de Informática da UEMS de Nova Andradina criaram um robô/borrifador de álcool em gel 70 construído com peças de lego. A ideia nasceu da vontade de contribuir com a prevenção do Covid 19 e pensando na segurança das crianças de volta às aulas.

Além de evitar o contato das pessoas com a embalagem de álcool, o robô torna o processo muito mais higiênico. Através de um sensor o aparelho percebe a aproximação das mãos e dispara o álcool. Por enquanto ele está sendo exibido na recepção da Prefeitura, mas a intenção é leva-lo para a porta da sala de aulas do Projeto Clube Robótica do Núcleo de Tecnologia Educacional Municipal (NTM) que tem parceria com a universidade.

É lá que as estudantes Crislaine de Oliveira Souza Leite, no quarto ano da Faculdade (23 anos) e Rosa Ottersbach de França (20 anos) cursando o terceiro ano, viram professoras e ensinam crianças de oito e nove anos de escolas públicas e privadas a tomarem gosto pela tecnologia. A parceria entre as duas colegas teve início logo que foram admitidas no estágio. “Começamos a montar as aulas juntas e passamos a criar os robôs que usamos em sala de aula”, conta Rosa.

Proporcionar aos alunos a curiosidade pela investigação científica através dos conceitos de robótica, e estimulá-los no desenvolvimento da criatividade através de atividade lúdica educativa são os objetivos das aulas de robótica, explica Crislaine. Segundo ela, tudo isto permite que as crianças compreendam melhor o mundo tecnológico que as cerca. “Nosso trabalho é facilitar a aprendizagem, despertando a imaginação e o potencial criativo”, completa Rosa.

Referência na área de tecnologia

Avaliado com a nota quatro (numa escala de 1 a 5) no Conceito de Final de Curso, a área de Computação, Licenciatura da UEMS de Nova Andradina tem expertise e vários talentos. Alunos que participaram do PIBID (Programa institucional de bolsa para iniciação a docência) desenvolveram projetos como: carrinho robô e sistema de semáforo, entre outros, e apresentaram seus projetos em feiras como a FECINOVA.

O gerente da UEMS Nova Andradina, Sonner Arfux de Figueiredo, explica que a unidade possui um laboratório de computação embarcada onde são desenvolvidos diversos projetos de robótica. Os acadêmicos desenvolvem seus programas e podem fazer simulações com diversos kits de montagem que são disponibilizados pela instituição.

No robô construído por Rosa e Crislaine foram usados peças de Lego, um kit de robótica educacional cujo custo é pouco “salgado”, segundo as alunas. Mas o objetivo é aperfeiçoar o protótipo com recursos mais em conta. É bom notar que as jovens criadoras levaram apenas dois dias para construir o robozinho anti Covid 19.

“Seria bacana ver o protótipo em mais lugares”, diz Cris.  Por enquanto, com apenas um exemplar, ele ficará na Prefeitura até as aulas recomeçarem. “Queremos que ele fique na entrada da sala de aula”, explicam. E um dos motivos é exatamente para higiene e prevenção. “Mesmo quando este período de pandemia acabar, teremos que nos cuidar e cuidar das nossas crianças” concordam.


Governo do Estado