Política

Após solicitação de Felipe Orro, Agesul realiza manutenção na MS-170 e MS-171 em Aquidauana

Trabalhos na MS-171 foram concluídos na última sexta-feira

01/06/2020 13:35


A Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul) realizou nas últimas semanas os serviços de cascalhamento e patrolamento em Aquidauana, nas rodovias MS-170 e MS-171, após indicação feita pelo deputado estadual Felipe Orro ao diretor-presidente do órgão, Luis Roberto Martins de Araújo. Conforme a equipe de engenharia da Agesul, às obras na MS-170 foram concluídas no trecho que vai para Barra Mansa, esta semana operam no acesso ao Monjolinho. Já os trabalhos na MS-171 foram concluídos na última sexta-feira (29). No sábado (30) as máquinas estavam no Distrito de Taunay e dando início aos trabalhos também, no município de Miranda. 

Felipe agradeceu o empenho e à rapidez das obras nestas rodovias, responsáveis pelo escoamento de produtos agropecuários, e que atendem diretamente produtores de três importantes municípios: Miranda, Anastácio e Aquidauana.

 “Agradeço a equipe técnica da Agesul que sempre nos atende prontamente com serviços de qualidade e eficiência. Vale reforçar que a MS-170 e a MS-171 são vias frequentemente utilizadas pelos pequenos produtores e pecuaristas daquela região que dependem delas para o escoamento de suas produções. Os serviços realizados facilitam na trafegabilidade bem como evitam acidentes provocados pelas más condições nas estradas causadas por desgastes naturais”, explica o deputado.

BR-419

Outra solicitação do deputado na Agesul, são obras de cascalhamento e patrolamento na BR-419, nos trechos não pavimentados que dão acesso aos municípios de Rio Verde e Aquidauana e interliga toda Região Norte do Estado com o Pantanal e aos municípios localizados à Sudoeste.

“Os trechos da BR-419 ainda não pavimentados merecem atenção do poder público. É uma estrada de intensa movimentação de veículos, em geral de grande porte, e requer as devidas condições de trafegabilidade garantindo assim, segurança aos motoristas de dela dependem para escoar toda a produção aos demais municípios da Região Sudoeste”, finaliza Felipe Orro.


Assessoria