Refrigerante diet também é associado a risco de síndrome metabólica

25/07/2007 08:08


O hábito de beber mais de um refrigerante por dia, mesmo que em versão diet, pode estar associado a um aumento dos fatores de risco para doenças cardíacas, de acordo com pesquisa realizada por uma equipe do Instituto Framingham, nos Estados Unidos.


O estudo, de caráter observacional, foi publicado na revista Circulation, da Associação Norte-Americana do Coração.


Os pesquisadores concluíram que os indivíduos que consumiam um ou mais refrigerantes por dia apresentavam um aumento de 48% na prevalência da síndrome metabólica em comparação aos que consomem menos.


A síndrome é caracterizada por excesso de circunferência abdominal, pressão alta, triglicerídeos elevados, baixos colesterol bom e altos níveis de glicose em jejum.


Estudos anteriores ligavam o consumo de refrigerantes a múltiplos fatores de risco para doença cardíaca, mas, pela primeira vez, foi demonstrado que a associação incluía também os refrigerantes com adoçantes artificiais.


O estudo teve como base observações feitas com 9 mil pessoas de meia- idade durante quatro anos.


Uma das explicações é que os refrigerantes, em versão diet ou não, são altamente adocicados. Isso poderia fazer com que a pessoa ficasse mais propensa a consumir doces. Ou, ainda, que o caramelo dos refrigerantes poderia promover o desenvolvimento de complexos de açúcares - que, por sua vez, poderiam resultar na resistência à insulina, causando inflamação.


Segundo os autores, são necessários mais estudos para compreender o que levou a esses resultados.


uol