Dor nos ombros pode ser sinal de problema grave

26/07/2007 09:25


Dor nos ombros é um desconforto que acomete pessoas de todas as idades. Mas nem sempre nos atentamos a este sinal, que muitas vezes pode ser indício de problema grave.


Uma importante causa da dor são as lesões inflamatórias nos tendões (tendinite), em virtude de movimentos repetitivos ou excesso de uso. Isso ocorre, freqüentemente, com esportistas de modalidades de arremesso como vôlei, tênis, beisebol, basquete e handebol, além de nadadores e ginastas. "A superação leva à lesão", diz Fábio Arnoni, coordenador do setor de massagem do Senac São Paulo.


O ortopedista Eduardo Carrera, chefe do Setor de Ombro da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), explica que tais lesões se repetem ao longo da vida do competidor e provocam a ruptura do tendão, podendo acarretar o fim da carreira do profissional ainda jovem, por volta dos 20 anos.


Porém, os 'atletas de final de semana' devem tomar cuidado redobrado. Como eles não se exercitam regularmente, há grande predisposição a desenvolver as mesmas lesões inflamatórias dos tendões sofridas pelos esportistas profissionais. "Para evitar as lesões é preciso fazer um tratamento de fortalecimento e reeducação muscular", aconselha Carrera.


As dores nos ombros podem vir também de lesões degenerativas, ou seja, com o avanço da idade há o desgaste das articulações em decorrência do envelhecimento biológico.


Além disso, os ombros podem dar alerta quando as articulações sofrem com a calcificação. Este fator acomete, geralmente, pessoas na faixa etária de 35 a 45 anos e mulheres por volta dos 65.


De acordo com o ortopedista, os pacientes podem se tratar com acompanhamento clínico e, em casos extremos, submeterem-se a cirurgias. Com a evolução das técnicas cirúrgicas, a artroscopia é o método cirúrgico utilizado cada vez mais, porque é feita por mini-incisões com um aparelho óptico introduzido na articulação.


Segundo Arnoni, as pessoas não possuem a conduta de prevenção, mas a de correção. Entretanto, para quem já apresenta os primeiros sinais de lesão Carrera aconselha: "O importante é tratá-las desde o início, com fortalecimento muscular e alongamentos, evitando que o problema se repita e gere lesões mais graves, que podem até terminar em cirurgia".


terra