Política

Índice apresentado pela Enersul é insatisfatório, diz Paulo Duarte

04/08/2007 10:34


A Empresa de Energia Elétrica de Mato Grosso do Sul (Enersul) apresentou na tarde desta sexta-feira (03), aos integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Enersul, a proposta de redução de 1,5% para tarifa residencial.


Na avaliação do deputado Paulo Duarte (PT), vice-presidente da Comissão, o índice é insatisfatório. "Vamos sentar para discutir esse índice apresentado pela empresa e negociar um valor maior, de pronto não aceitamos. Esse valor não atende à necessidade do consumidor", afirmou o deputado.


Para Duarte, esse é um primeiro passo e a CPI vai continuar seus trabalhos com o objetivo de conseguir uma redução maior. "É apenas um início, vamos negociar, até porque não foi apresentado nenhum índice para as indústrias", diz. Segundo os diretores da Enersul, o índice de redução para as indústrias depende de negociação direta com as empresas.


O diretor de Regulação da Enersul, José Simões, disse que o valor apresentado é o máximo que a empresa pode oferecer. Entre as medidas apresentadas pela Enersul estão, além da redução de 1,5%, facilitar o acesso de famílias ao benefício de baixa renda, que incluem famílias que consomem até 80 Kwh; a readequação e a reavaliação das metas de aplicação do programa Luz para Todos e a criação de um centro de pesquisa local, focado na economia.


A decisão de apresentar um índice de redução para a tarifa de energia elétrica partiu da própria Enersul, quem em reunião com integrantes da CPI, no último dia 24, informou que iria realizar estudos para definir o percentual de redução.


assembléia legislativa de ms