A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
24 de Novembro de 2017
Anuncie Aqui
8504

Alex comanda vitória do líder Coritiba sobre o Fluminense

Após primeira etapa animada, jogo cai muito de nível no segundo tempo, Tricolor é melhor, mas meia faz seu 400º gol na carreira e resolve a parada

7 JUN 2013 - 09h05min
Globoesporte.com
A queda de produção no segundo tempo, o princípio de vaias da torcida e o domínio do Fluminense apenas maquiaram o que viria a ser um desfecho mágico de jogo para o Coritiba e para Alex na noite desta quinta-feira, no Couto Pereira. Com um gol de fora da área do meia aos 42 minutos do segundo tempo, o time alviverde bateu o Tricolor por 2 a 1 e assumiu a liderança do Campeonato Brasileiro pela primeira vez na era dos pontos corridos, mantendo a invencibilidade até esta quarta rodada. De quebra, ele balançou a rede pela 400ª vez na carreira e festejou muito com a torcida e companheiros antes de sair de campo.
 
E não foi só isso. O craque de 35 anos deu a assistência para o gol de Robinho e um belo drible por baixo das pernas de Wellington Silva. Na jogada decisiva, é verdade, contou com a ajuda do goleiro Ricardo Berna, que saltou de forma estranha deixou a bola passar entre seus braços, apesar da força do chute. Um público pagante de 15.554 (17.306 presentes) presenciou a vitória coxa-branca, com renda de R$ 223.684,00.
 
Com o resultado, o Coritiba saltou dez posições e, com oito pontos, se isolou na ponta. Já o Flu é o oitavo colocado, com seis. No entanto, o clube das Laranjeiras tem um jogo a menos. No dia 12, enfrenta a Portuguesa, válido pela segunda rodada. Se conseguir se reabilitar, dependendo dos resultados do fim de semana, pode até terminar na liderança antes da parada para a disputa da Copa das Confederações.
 
Na próxima rodada, o Coxa defende seu posto ilustre contra o Náutico, domingo, às 18h30m (horário de Brasília) também em casa. Já os comandados de Abel Braga pegam o Goiás, no mesmo dia e horário, em Macaé.
 
Apesar da euforia após o apito final, Alex foi ponderado ao comentar a fase alviverde.
 
- Pensamos (em título), mas temos muito para melhorar, não adianta se iludir com os bons resultados. Temos que comemorar, pois não é todo dia que você vence dessa forma - disse.
 
Autor do gol tricolor, o lateral Carlinhos citou a superioridade do time, mas lamentou o golpe.
 
- O time foi bem, criou jogadas, teve oportunidade de gol, mas não fizemos. Acho até que fomos melhores, mas infelizmente saímos com a derrota. É muito difícil jogar aqui - crê.
 
Gols e alternância de domínio
 
O início da partida foi marcado pela confusa arbitragem de Elmo Alves Resende, que irritou os dois times com inversões, falta de pulso e até "roubada de bola". Isso não inibiu, porém, a pressão que o Coxa tentou exercer, empurrado por sua torcida. Alex parou em Berna após cobrança de falta, aos dez minutos. A blitz fez efeito logo depois: o próprio Alex, em passe genial, deixou Robinho na cara do gol, e o meia só teve o trabalho de completar para abrir o placar.
 
A desvantagem fez bem ao Flu, que partiu para cima, encaixou a marcação e cresceu. Em antiga jogada ensaiada, o lateral Carlinhos se posicionou no primeiro pau e surpreendeu ao cabecear para o fundo da rede, aos 22. Daí para frente, aliás, o Tricolor foi soberano. Soube controlar o mandante, que perdeu a intensidade. A equipe de Abel Braga liderou a posse de bola e perdeu pelo menos duas chances para virar, com Wagner e Wellington Silva.
 
Bola é maltratada. Menos por Alex
 
Na volta do intervalo, Alex continuou desfilando seu repertório, com dribles e lançamentos. Um deles foi desconcertante: entre as pernas de Wellington Silva. Mas o Fluminense era superior coletivamente e aproveitava as brechas defensivas dadas pelo rival. O duelo, no entanto, era aberto: Rhayner e Alex, mais uma vez, tiveram a possibilidade de movimentar o G-4, mas esbarraram em noite inspirada de Vanderlei e Berna, respectivamente.
 
Então, o técnico Marquinhos Santos ousou, sacando o volante Gil para aumentar o poderio ofensivo com Bottinelli. Não deu certo. Só serviu mesmo para dar mais espaços aos cariocas, cujo segundo gol amadurecia cada vez mais. Erros (foram 33 passes errados), lentidão e insegurança eram as marcas do Coritiba, e os torcedores já vaiavam em meio ao iminente mau resultado. Antes dos 30 minutos, Junior Urso, outro marcador, saiu para a entrada do meia-atacante Everton Costa, deixando claras as intenções.
 
A partida se encaminhava para um fim apático até que Alex chamou a responsabilidade e reapareceu em grande estilo. Ele, que até havia recuado para compor e ajudar na marcação, acertou uma bomba de longe, aos 42, para fazer 2 a 1 e explodir o estádio. Berna, dessa vez, vacilou ao não conseguir tocar na bola, que passou entre seus braços. Não houve tempo para o Flu reagir. Só restou lamentar o castigo depois de dominar as ações.

Veja também

Mais Lidas

1
Trânsito

Acidente entre carro e caminhão na MS-339 deixa duas vítimas fatais

2
Policial

PM fecha boca de fumo com pés de maconha, prende 2 e captura foragido

3
Policial

Durante surto, homem tenta cometer assassinatos e provoca incêndio

4
Aquidauana

Após desentendimento por carona, homem passa a perseguir mulher nas redes sociais

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
4,40m
Miranda
6,72m
Paraguai
1,60m

Colunas e Blogs

Manoel Afonso

O peso do clamor público nas eleições

Pedro Puttini Mendes

Cadastro Ambiental Rura: Prazo Curto!

Robinson L Araújo

POR QUE EXISTEM CASAMENTOS EM CRISE?

Ver Mais Colunas
498110558