A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
22 de Novembro de 2017
Anuncie Aqui
8504

CPI constata que equipamento de R$ 500 mil foi adquirido sem autorização no HC

Vários contratos foram realizados sem autorização do Conselho Curador do HC

2 AGO 2013 - 10h11min
redação
Vários contratos para aquisição de equipamentos, de medicamentos e de contratação de funcionários estavam sendo feitos sem a avaliação do Conselho Curador do Hospital do Câncer. A revelação é do diretor-presidente do Hospital do Câncer de Campo Grande, Carlos Alberto Moraes Coimbra, que foi ouvido hoje (1°) pela Comissão Parlamentar de Inquérito da Assembleia Legislativa.
 
Segundo Carlos Alberto Moraes Coimbra, um dos casos mais graves ocorreu em 2008, quando foi adquirido pela antiga gestão do Hospital do Câncer, na época de responsabilidade do médico Adalberto Siufi, um aparelho de braquiterapia no valor de R$ 500 mil sem a autorização do Conselho Curador. ?Houve a compra do equipamento e em seguida o pedido de licença a Adalberto Siufi para ceder o braquiterapia à clínica Neorad. Foi alegado que para o aparelho funcionar no Hospital do Câncer seria necessário a construção de uma sala no valor de R$ 100 mil?, explicou.
 
Conforme Carlos Alberto Moraes Coimbra, que na época presidia o Conselho Curador, ele aceitou o empréstimo do equipamento, desde que houvesse a aprovação do Ministério Público Estadual. ?O MPE deu parecer contrário ao empréstimo do braquiterapia. A orientação era de que fosse feito um convênio para a construção da sala para abrigar o equipamento no Hospital do Câncer?, destacou.
 
Além disso, Carlos Alberto Moraes Coimbra, falou que o médico Adalberto Siufi empregava amigos, familiares, sócios e prestadores de serviços no Hospital do Câncer. ?O Conselho Curador não tinha voz, pois vivia numa total submissão. Quem mandava no hospital era a diretoria executiva, presidida por Adalberto Siufi. Infelizmente não existia uma medida proibindo a contratação de familiares. Houve caso em que um médico que trabalhava no hospital e tinha um laboratório que prestava serviço na unidade?, comentou.
 
Carlos Alberto Moraes Coimbra disse que fez denúncias ao Ministério Público Estadual sobre as irregularidades e a partir desse momento promotores passaram a acompanhar as reuniões do Conselho Curador. ?As irregularidades começaram a ser resolvidas com a chegada do MPE. Muitos conselheiros perceberam o papel dos promotores e decidiram se afastar do hospital?, explicou.
Carlos Coimbra é o atual diretor do HC.
Carlos Coimbra é o atual diretor do HC. / ALMS
Carlos Coimbra é o atual diretor do HC.

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Acidente entre carro, moto e bicicleta no Ovídio Costa II envolve jovem, criança e mulher grávida

2
Aquidauana

Correntes que circulam pelo WhatsApp deixam população em dúvida sobre o que é real e o que é invenção

3
Policial

Homem foi executado com tiros e suspeita é de "guerra" entre grupos

4
Aquidauana

Prefeitura convoca mais 34 candidatos aprovados em concurso público

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
2,93m
Miranda
7,07m
Paraguai
1,59m

Colunas e Blogs

Robinson L Araújo

PAIS QUE EDIFICAM SEUS FILHOS

Rosildo Barcellos

O Arroubo Âmago do Cedro!

Pedro Puttini Mendes

O “modelo de lei”, o ambientalismo municipal e a mu...

Ver Mais Colunas
498110641