A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
20 de novembro de 2018
Anuncie Aqui
8504
Agronegócio

Em coletiva de imprensa na Famasul, futura Ministra da Agricultura Tereza Cristina destaca segurança jurídica no Agro

9 NOV 2018 - 17h13min
Famasul

O presidente da Famasul -  Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul, Mauricio Saito, representando 14 entidades e as quatro federações do setor produtivo do estado, abriu a coletiva de imprensa junto à futura Ministra da Agricultura, deputada federal, Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, indicada pelo presidente da República eleito, Jair Messias Bolsonaro, sinalizando a segurança jurídica como uma das principais demandas dos produtores rurais brasileiros.

A coletiva foi realizada na sede da Casa Rural, nessa sexta-feira (9), e foi o primeiro compromisso da parlamentar sul-mato-grossense com a imprensa local. Durante a abertura, Saito destacou que a indicação de Tereza é um reconhecimento do grande trabalho desenvolvido em prol da agropecuária nacional.  

“Apesar de termos inúmeros desafios, dentre eles uma política agrícola que dê previsibilidade ao produtor rural, investimentos em infraestrutura e logística, e questão ambiental, o grande tema de relevância, com certeza, é a segurança jurídica em nosso estado”, enfatizou o presidente da Federação.

Saito acrescentou: “O direito de propriedade deve ser o tema a ser observado com especial atenção pela nova ministra e pelo presidente Jair Bolsonaro, pois toda pujança de produção existente em nosso estado é comprometida com a insegurança que este assunto traz ”.

A demanda da Famasul à Tereza já consta nas prioridades para o ministério. “O presidente Bolsonaro não vai admitir invasão de qualquer tipo de movimento, seja sem terra ou indígena. A Funai é ligada ao Ministério da Justiça, por tanto, ao futuro ministro Sérgio Moro, estrutura que está sendo desenhada, e ele frisou para mim que, na segurança jurídica, não vai titubear”.

Ainda sobre o tema, Tereza pontuou: “Aqui no nosso caso de demarcação de terras indígenas, temos as 19 condicionantes do Supremo. É um assunto recorrente que hoje não é cumprido nas instâncias inferiores da justiça. Acaba sendo judicializado, levando 20 anos ou mais para ter o caso resolvido. Todo mundo perde!”.

O secretário de Governo, Eduardo Riedel, ratificou que Tereza terá o apoio do Governo estadual. “Estamos vivendo um momento histórico, um momento de transição, de discussão profunda de modelos, de reformas que virão e, sem dúvida nenhuma, ela é uma protagonista desse processo. E você terá todo nosso apoio Tereza, no que for preciso”.

Participaram da coletiva, o secretário da Semagro, Jaime Verruck; o vice-presidente do Sistema Famasul, Luis Alberto Novaes Moraes;  o diretor-secretário da Federação, Frederico Stella; o diretor-tesoureiro, Marcelo Bertoni; o superintendente do Sebrae/MS, Claudio Mendonça; o presidente da Aprosoja/MS, Juliano Schmaedecke; o diretor da Fiems, Roberto Hollanda; o presidente do MNP, Rafael Gratão; o presidente da Avimasul, Adroaldo Hoffman; o presidente da Associação Novilho Precoce, Nedson Rodrigues, entre outros representantes do setor produtivo.

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Marido dá surra de galho em mulher que o golpeia no braço com uma faca

2
Anastácio

Por causa de comida, homem dá socos em rosto da mulher no Bairro Cristo Rei

3
Aquidauana

Após desentendimento, homem tenta matar outro com facada no Aeroporto 2

4
Aquidauana

Encontro de Comitivas premia as melhores comidas pantaneiras

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Paraguai
2,59m
Miranda
6,13m
Aquidauana
3,76m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Um...

Giovani José da Silva

HISTÓRIAS DE ADMIRAR: VALORIZE-SE!

Manoel Afonso

Otimismo & Patriotismo: o efeito Bolsonaro

Ver Mais Colunas
498110661