O Pantaneiro

terça, 10 de julho de 2012 às 10h20

Filha de 11 anos mantinha mãe presa em casa

Aposentada vivia isolada, sem alimentos e higiene, diz assistente social. Filha de criação teria se apropriado da aposentadoria da vítima.

Policia encontrou sobrado em péssimas condições e sem alimentos (Foto: Germano Rorato/Agência RBS)

Notícias Relacionadas

Uma idosa de 69 anos foi encontrada nesta segunda-feira (9) vivendo em condições sub-humanas em Santa Maria, na Região Central do Rio Grande do Sul. Segundo a Secretaria de Assistência Social do município, a filha adotiva da vítima, de 11 anos, a mantinha no segundo andar de um sobrado no bairro Itararé, sem alimento e em más condições de higiene. A menina teria se apropriado do cartão de aposentadoria da mãe adotiva para gastos pessoais.
 
"Era um local muito insalubre, com muito lixo e roupas pelo chão. O banheiro estava interditado com lixo", disse ao G1 Claudemara Tolotti, uma das assistentes sociais da prefeitura que acompanham o caso.
 
A Brigada Militar foi até o local após receber uma denúncia por telefone de cárcere privado. Os policiais tiveram de usar uma abertura no telhado para resgar a idoso, pois não havia acesso entre um andar e outro do sobrado e a chave da porta havia sido perdido há tempos.
 
Segundo a assistente social, a idosa foi encontrada muito magra e aparentava ter problemas psiquiátricos. Claudemara afirma que não é possível determinar se trata-se de uma patologia ou de uma confusão mental decorrente da situação em que ela se encontrava. O que se sabe é que ela aparenta não condenar a filha.
 
“Ela acabou delegando toda a função da aposentadoria à filha, e faz um esforço para proteger essa filha. Não admite que a filha a tenha prejudicado. Sabemos que a menina gastava todo o dinheiro em roupas e pagava roupas para amigas, com o dinheiro que poderia dar uma condição melhor à mãe”, disse a assistente social.
 
A idosa foi encaminhada para atendimento médico. Posteriormente, as assistentes sociais tentarão convencê-la a ir para um lar para idosos. “Ela tem de ser abrigada em uma casa. Em um primeiro momento, ela não concordou com isso” explicou Claudemara. Já a criança foi recolhida pelo Conselho Tutelar e será encaminhada a um abrigo para jovens.

Fonte: G1 RS

Comentários

Deixe seu comentário

Antes de escrever seu comentário, Atenção! O Pantaneiro não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Parceiros Vivid Estudio Fotográfico Lise Jones - Cerimonial AT Informática YouZoom Soluções Web Coeso Eletrificação Rural