A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
27 de fevereiro de 2020
Anuncie Aqui
-->

Jogador do Vasco nega ter sofrido agressão física de traficante

Ao contrário do que relata a investigação policial, Bernardo afirma que não foi espancado no Complexo da Maré e agradece o apoio dos fãs

27 ABR 2013 - 08h15min
Globoesporte.com
Personagem de uma investigação policial, Bernardo decidiu falar. Em contato com o GLOBOESPORTE.COM, o jogador do Vasco pediu para fazer um pronunciamento. A intenção, segundo ele, é deixar claro que, ao contrário do que relata a investigação policial, ele não foi agredido por traficantes do Complexo da Maré em razão de um suposto envolvimento com uma mulher que é apontada como namorada de Menor P., chefe do tráfico local.
 
- Estou bem e saudável. Não fizeram mal nenhum comigo. Não sofri nenhum tipo de agressão. Estou à disposição da polícia para o que ela precisar ao longo dessa investigação - disse Bernardo, que pediu para não responder perguntas sobre o episódio.
 
Segundo informações de pessoas próximas ao jogador, Bernardo teria sofrido uma represália verbal dos traficantes em episódio ocorrido na tarde do último sábado, sem agressão física.
 
- Queria agradecer o carinho e a preocupação de amigos, fãs, torcedores e familiares. Agora minha preocupação é cuidar do meu joelho - encerrou Bernardo, referindo-se à cirurgia marcada para a próxima quarta-feira.
 
O meia usou o Instagram de um amigo para informar aos torcedores que está bem após o episódio: "Gostaria de agradecer o carinho e a preocupação de todos... Tá tudo bem com o @bsouza31 ...", postou o amigo.
 
Sequestro e agressão
 
Segundo informações da polícia, no último domingo, Bernardo foi sequestrado e agredido por traficantes dentro do Complexo da Maré. O motivo teria sido o seu envolvimento com Dayana Rodrigues, supostamente uma das mulheres de Marcelo Santos das Dores, o Menor P, líder do tráfico no local.
 
Bernardo e Dayana teriam sido flagrados por bandidos na Favela Salsa e Merengue, e de lá levados para uma casa na Vila do João, onde teriam sido deixados nus, amarrados com fita crepe, torturados com choques elétricos e espancados.
 
O jogador comunicou o caso à diretoria do Vasco na quinta-feira. Em nota oficial divulgada nesta sexta, o clube oferece suporte ao meia, além de assessoria jurídica e apoio psicológico.
 
- A nossa prioridade é dar apoio total ao jogador. Claro que o Vasco não quer ver seu nome envolvido em qualquer coisa que não seja da esfera desportiva. Mas entende que o atleta deve receber suporte do clube em qualquer situação, enquanto os procedimentos legais são tomados - disse o diretor executivo de futebol do clube, René Simões.
 

Veja também

Mais Lidas

1
Policial

Fazendeiro denuncia à Polícia Civil furto de 56 cabeças de gado em Aquidauana

2
Aquidauana

Casos de embriaguez levaram PM a aumentar rigor das ações em Aquidauana

3
Aquidauana

7º Pira Folia encerrado com chave de ouro e muita animação em Aquidauana

4
Policial

Foragido briga com a mulher em festa de Carnaval e acaba preso pela PM

Vídeos

Video da perseguição da Policia Civil

“Amigo que é amigo não derruba” Compartilha o Corpo de Bombeiros nas redes sociais

Águas do Miranda representa o Centro-Oeste na 7ª edição do Concurso Lei Maria da Pena

Ver mais Videos

Previsão do Tempo

min23 max33

Aquidauana

Sol com algumas nuvens. Não chove.
min23 max33

Anastácio

Sol com algumas nuvens. Não chove.

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
5,17m
Miranda
5,89m
Paraguai
1,58m

Colunas e Blogs

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

"MINHA ALMA TEM O PESO DA LUZ"

Giovani José da Silva

HISTÓRIAS DE ADMIRAR: FANTASIAS

Valdemir Gomes

NUm...

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Telefones Úteis

Departamento de Sistema Penintenciario

Duque de Caxias, s/n - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241 4381
Auto Elétrica/Oficinas

Auto eletrica Cruzeiro

Manoel Antonio Paes de Barros, 790 - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241 3228
Auto Posto

Auto Posto WA I

Rua 07 de Setembro, 1195 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67)
Ver Mais