A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
23 de outubro de 2018
Anuncie Aqui
8498

Mortalidade infantil cai a seu menor nível, aponta Unicef

13 SET 2007 - 09h58min
estadão

A taxa de mortalidade infantil diminuiu na América Latina e em outras regiões do mundo, atingindo seu menor nível histórico, segundo dados publicados nesta quinta-feira, 13, pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância e Adolescência (Unicef).


A taxa de mortalidade infantil entre as crianças com menos de cinco anos diminuiu em nível global para 9,7 milhões por ano, em comparação aos 13 milhões anuais que eram registrados em 1990, segundo o Unicef. "É um momento histórico", disse a diretora-executiva do Unicef, Ann Veneman, em comunicado à imprensa, porém, ainda é "inaceitável".


Segundo os dados desta instituição da Organização das Nações Unidas (ONU), os países latino-americanos e caribenhos "estão no caminho para alcançarem os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, com uma média de 27 mortes por cada mil nascimentos, diante das 55 por mil que tinham em 1990".


Segundo o relatório do Unicef, a redução generalizada da mortalidade infantil aconteceu por causa da adoção de medidas básicas de saúde, incluindo o aumento da vacinação de crianças, do uso de redes de proteção contra mosquitos da malária e da amamentação de recém-nascidos são algumas das razões que contribuíram para a queda. Os casos de pneumonia, diarréia e desnutrição severa foram reduzidos. Além disso, o acesso à água potável e à higiene teve uma melhora.


Ela afirmou que "hoje em dia sobrevivem mais crianças que nunca, e por isto é o momento de avançar na saúde pública para alcançar os objetivos de Desenvolvimento de Milênio". Um destes objetivos é reduzir em dois terços a mortalidade infantil entre 2010 e 2015, para que 5,4 milhões de vidas sejam salvas.


No entanto, a diretora-executiva da entidade disse que não queria mostrar "complacência" por estas conquistas e declarou que "a perda de 9,7 milhões de vidas por ano é inaceitável". Segundo Ann Veneam, a maior parte das mortes poderia ser prevenida e há soluções para isto.


"Sabemos que as vidas destas crianças podem ser salvas se elas tiverem acesso a serviços sanitários em suas comunidades, que devem estar apoiados por um sistema forte", acrescentou. "Os progressos são possíveis caso se atue com urgência".


O Fundo da ONU para a Infância (Unicef) declarou que os dados obtidos foram apresentados por países, que realizaram pesquisas em 50 países entre 2005 e 2006.

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Vítima de câncer, professora Vânia faleceu na madrugada desta segunda-feira

2
Policial

Casal de moto morre em acidente na BR-267

3
Aquidauana

Rapaz é preso em flagrante após furtar caixa térmica em loja de pesca e turismo

4
Policial

Demitido de boate, homem é preso após ameaçar ex-patrão em Águas do Miranda

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Paraguai
2,77m
Miranda
6,38m
Aquidauana
2,59m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

A...

Robinson L Araujo

INDEPENDENTE DA SITUAÇÃO VIVIDA, ELE NOS ABRAÇOU!

Chico Castro

E AGORA JOSÉ?

Ver Mais Colunas
498110739
SERIEMA1260