O Pantaneiro

sábado, 30 de junho de 2012 às 10h20

André assina termo de acordo para instalação de montadora de helicópteros

Concessão de benefícios fiscais foi assinada nesta sexta-feira (Foto: Edemir Rodrigues)

Notícias Relacionadas

Mato Grosso do Sul terá uma inédita e inovadora indústria, no ramo aeronáutico.  “O que nos motivou a vir em primeiro lugar foi o empenho, a vontade do governo do Estado de ter uma unidade fabril desta natureza. O governo está disposto e isso nos interessa muito”, resumiu Paulo Almada, consultor geral da Defense Participações Ltda, responsável pelas negociações para a instalação de uma montadora de helicópteros em Mato Grosso do Sul.
 
O governador André Puccinelli autorizou nesta sexta-feira (29) a concessão de benefícios fiscais para a instalação da indústria de montagem. A unidade industrial será implantada na cidade de Campo Grande e o local deve ser definido ainda este mês. As discussões iniciais são para que a unidade fabril seja implantada na área do Aeroporto Santa Maria, localizado na saída para Três Lagoas.
 
Por seu caráter inovador, que vem para ampliar e diversificar ainda mais a base econômica de Mato Grosso do Sul, o empreendimento está sendo beneficiado pelas ações do Programa Estadual de Fomento à Industrialização, ao Trabalho, ao Emprego e à Renda (MS-Empreendedor) e MS Forte. Durante a assinatura dos documentos, o governador fez questão de dizer ao grupo de empresários que o estado é parceiro. “Só temos que agradecer a vinda do grupo e queremos destacar a certeza de que vamos trabalhar em conjunto. Podem contar com o governo do estado”, destacou.
 
Durante a assinatura de concessão de incentivos, o consultor geral da empresa, Paulo Almada, disse que os incentivos fiscais para a vinda da montadora foram importantes, como doação de terreno, e isenções de tributos, mas que a disposição do governador e da bancada federal foram decisivos. “Quando você fala em produtos tecnológicos, o empenho do governo é importante. Agora quando há empenho por parte do governador, dos secretários, da bancada, a coisa tende a acontecer com mais facilidade. Uma das características dos documentos assinados hoje é que seremos tratados pelo governo do estado como empresa estratégica e isso foi decisivo”, ressaltou.
 
Paulo Almada explicou que a empresa consultou outros estados - não quis citar quais -, porém fez questão de ressaltar o empenho de Mato Grosso do Sul para a instalação da fábrica. “Não fizemos leilão, consultamos, sim, outros estados, mas o que pesa para este tipo de empreendimento é o envolvimento muito próximo ao governo e isso conta em 80% numa decisão”, comentou.
 
Tecnologia e Desenvolvimento
 
A empresa Defense, captadora de investimentos no exterior firmou parceria com a RKF Tecnologia e a americana Enstrom Helicópteros. Em Mato Grosso do Sul, de acordo com o consultor geral, Paulo Almada, o objetivo será atender a demanda do mercado brasileiro com helicópteros de três e cinco lugares. O helicóptero de pequeno porte é muito utilizado no Brasil e não será um concorrente imediato da empresa Helibrás, instalada em Minas Gerais. “Os modelos produzidos são o Piston e o Turbine, mas a intenção em Mato Grosso do Sul é o turbine. Seremos a primeira unidade industrial tecnológica de grande porte e uma bandeira do estado para atrair outros investimentos”, disse Almada.
 
De acordo com a empresa, o objetivo é produzir 50 helicópteros por ano e já conta com a encomenda de dez unidades para o ano de 2013 que vai atender o mercado brasileiro. “A primeira fase da unidade estará pronta em meados de março do ano que vem. Posteriormente pretendemos ter uma unidade de manutenção de grande porte para atender toda a demanda do mercado brasileiro. Inicialmente nosso mercado começa aqui e segue para o norte do Brasil. Não existem dois governadores que tivessem empenho tão grande, favorável para a implantação da nossa indústria. Com certeza, o estado entra no mapa tecnológico aero espacial mundial”, salientou.
 
A produção será feita com 70% dos componentes importados e 30% de origem nacional. A intenção do grupo é trabalhar no desenvolvimento de uma cadeia de fornecedores para aumentar de forma gradual o fornecimento de matéria prima local. Os investimentos são de R$ 300 milhões, mas a obra inicial contar com recursos de R$ 110 milhões e geração de 290 postos de trabalho. Na segunda fase de instalação serão investidos mais R$ 120 milhões, chegando a geração de 550 empregos.
 
Participaram da reunião o deputado federal Edson Giroto, a secretária de Estado de Produção, Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, além de representantes da Secretaria de Estado de Fazenda e da Seprotur.

Fonte: Notícias MS

Comentários

Deixe seu comentário

Antes de escrever seu comentário, Atenção! O Pantaneiro não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Parceiros Vivid Estudio Fotográfico Lise Jones - Cerimonial YouZoom Soluções Web AT Informática Coeso Eletrificação Rural Chiquinho Sorvets