O Pantaneiro

quarta, 19 de setembro de 2012 às 13h15

Gol anuncia voo direto para o RJ e discute com o governo de MS incentivo para operar em Bonito

Governo se reuniu com a Gol Linhas Aéreas, nesta quarta-feira (Foto: Edemir Rodrigues)

Notícias Relacionadas

A Gol Linhas Aéreas irá iniciar em dezembro a operação de um voo direto entre Campo Grande e a cidade do Rio de Janeiro. O anúncio foi feito ao governador André Puccinelli pelo diretor de Relações Institucionais da companhia, Alberto Fajerman, em reunião hoje (19), na Capital. Na audiência também foi discutida a retomada do voo de Campo Grande para Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, que foi suspenso no início de setembro, e incentivo do governo estadual para a empresa operar em Bonito.
 
De acordo com Fajerman, a previsão é iniciar no começo de dezembro de 2012 a rota direta Campo Grande – Rio de Janeiro – Campo Grande, com saída da Capital às 6:25 e o voo de retorno saindo do Aeroporto Internacional do Galeão às 22:00.  “Este está certo de acontecer, os procedimentos estão adiantados, temos pedido para este voo”, assegurou o diretor da Gol.
 
De acordo com a diretora-presidente da Fundtur, serão feitas ações conjuntas para promover essa nova opção de voo, começando pela feira da Abav, que acontece em outubro, no Rio de Janeiro. A Fundação vai participar em estande conjunto com estados do Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul - Codesul. A empresa TAM chegou a operar essa ligação direta por um tempo, mas a opção foi suspensa há algum tempo. Nilde Brun destacou que a volta de um voo direto é muito importante para Mato Grosso do Sul, porque o Rio é uma das principais portas de entrada do turista internacional no Brasil. “Sabendo que tem uma ligação direta, sem precisar fazer conexões, que de lá já é possível vir direto, isso favorece a atração de turistas”, avaliou.
 
Bonito
 
Na reunião, que teve as participações de representantes da empresa que opera o Aeroporto de Bonito, da secretária da Seprotur, Tereza Cristina Dias, e do assessor da Secretaria Estadual de Transportes para a área de Avição, Fabrício Corrêa, André Puccinelli disponibilizou incentivos que o Estado pode conceder para a Gol implantar um voo até a cidade, que é considerada um dos melhores destinos internacionais de ecoturismo. A Gol tem interesse em fazer o itinerário, se as condições de operação forem viáveis. Nilde Brun acredita que a rota pode ser viável, com aproveitamento de aeronave da empresa que já pernoita em Mato Grosso do Sul.
 
O governador explicou que é possível conceder isenção de 50% de ICMS em crédito outorgado sobre o combustível, no mesmo modelo do que é concedido para a Trip, que opera dois voos semanais regulares e um voo charter para o destino. Na prática, o incentivo significa que, abastecendo no aeroporto de Bonito, o custo do imposto tem isenção de 50% na alíquota regular de 17%. A proposta vai ser avaliada pela companhia aérea, e o diretor Alberto Fajerman demonstrou satisfação com a prontidão do governador em encaminhar alternativas que viabilizem a operação.
 
Para o presidente da empresa que faz a gestão do aeroporto – a DIX Empreendimentos -, Manoel Ferreira, a possibilidade aberta com esse apoio do poder público representa o melhor aproveitamento da infraestrutura aeroportuária de Bonito, e ganhos gerais para o município, inclusive na geração de empregos.
 
Bolívia
 
Outra boa notícia que surgiu na reunião é a possibilidade de volta do voo da Gol entre Campo Grande e a cidade boliviana de Santa Cruz de La Sierra, suspenso no início deste mês. O cancelamento, conforme o representante da companhia aérea, não ocorreu por problema de baixa demanda, mas por questões operacionais envolvendo o limite de quantidade de frequências semanais internacionais acordadas entre os países. A questão está sendo revista e poderá ser solucionada com a obtenção de autorização para mais sete frequências solicitadas pela Gol.
 
“Depois de obter a aprovação, deverá levar entre 60 e 70 dias para iniciar a operação. Então, há uma boa possibilidade de retomar este voo bastante rápido”, conforme explicou Alberto Fajerman. Em paralelo, a companhia estuda a operação também de uma ligação entre a capital sul-mato-grossense e Assunção (Paraguai), colocando Campo Grande como escala de voo que sai de São Paulo.

Fonte: Notícias MS

Comentários

Deixe seu comentário

Antes de escrever seu comentário, Atenção! O Pantaneiro não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Parceiros AT Informática YouZoom Soluções Web Coeso Eletrificação Rural Vivid Estudio Fotográfico Lise Jones - Cerimonial